Apesar da amarga desclassificação da Copa Sul-Americana, o técnico Marcelo Oliveira, elogiou a “garra” dos jogadores coxas-brancas, na vitória por 3 x 2 sobre o Grêmio, ontem. Para o treinador, o time jogou melhor e foi castigado, e o adversário não mereceu levar a vaga, pois foi beneficiado pela arbitragem. “Não perdemos por preciosismo, por passividade. Perdemos porque são coisas do futebol. Não digo por merecimento, porque o pênalti (que gerou o primeiro gol gremista) não existiu”, disse o treinador.

O comandante alviverde, no entanto, não escondeu seu desapontamento pela eliminação. “O time teve equilíbrio, fez um bom jogo, mas não conseguiu sustentar o resultado. Entristece, não podemos apagar, mas era uma oportunidade de passar de fase”, lamentou. Questionado sobre a incapacidade da equipe evitar a pressão no final do jogo, o técnico justificou. “O Coritiba tentou colocar a bola no chão. O Lincoln buscou cadenciar, levar a bola no fundo. Mas é preciso ver que o adversário também impõe a pressão. O Grêmio partiu pra cima, buscou o gol”, analisou.

Encerrado o sonho de seguir no campeonato continental, o Coxa agora terá que se concentrar no Brasileiro, no qual precisa marcar pontos para se afastar da zona de rebaixamento. Marcelo Oliveira afirma que não teme que o trauma da derrota atrapalhe a equipe. “Não vou pensar negativo. Penso ao contrário: vamos pegar este jogo como modelo para o Brasileiro. O Coritiba está forte. Se, por um lado foi ruim, temos agora que manter o foco no Brasileiro”, declarou.