Como tem sido de praxe, o técnico Marcelo Oliveira fechou os portões no último treinamento antes da partida contra o São Paulo, e não revelou o time que irá a campo hoje. Além de não divulgar nomes, o treinador proibiu os jogadores de dar pistas sobre a equipe. “O Marcelo (Oliveira) testou várias formações, comigo dentro e fora. Então não tem nada definido ainda”, despistou o atacante Roberto.

Assim, a escalação ganha contornos de mistério. A expectativa maior fica por conta de Rafinha. Titular contra o Atlético-GO, no domingo passado, o meio-campo não só se mostrou totalmente recuperado da entorse no tornozelo como foi um dos destaques do Coxa. Porém, o treinador optou por não divulgar se o jogador começará atuando ou ficará no banco. “O Rafinha sempre será importante. Jogando de início ou entrando depois, ele sempre teve o prestígio de todos por tudo o que ele representa”, afirmou o comandante alviverde.

Assim, Gil e Rafinha brigam pela posição, o que influencia na formação com três volantes ou três homens de frente. Outra dúvida pode estar na defesa. De volta ao time após fraturar o braço, o zagueiro Pereira também foi bem diante do Atlético-GO e disputa posição com Demerson.

Certo mesmo é que, precisando vencer, o Coritiba terá força máxima em campo. “Certamente vamos com a convicção de que estaremos com a melhor formação para vencermos o jogo”, disfarçou o técnico.