O jogo entre Coritiba e Palmeiras será realizado na Fonte Luminosa, em Araraquara – a 280 km de São Paulo -, por conta de uma punição de perda de mando de quatro jogos que o clube paulista sofreu após alguns torcedores quebrarem cadeiras do Pacaembu, na derrota palmeirense por 2 x 0 para o Corinthians. Algo que o Coxa espera usar a seu favor hoje, por considerar que o duelo será em um campo “neutro”, onde nenhums dos dois lados conhece bem o gramado. “É importante, pelo fato de ser um terreno neutro. O Palmeiras não conhece tanto o gramado, e isto é importante para nós, porque faz diferença, mesmo que mínima, onde nós podemos levar vantagem”, diz o técnico Marquinhos Santos. “Em relação ao clube, eles não estão ambientados ao estádio e isto pode trazer dificuldades para eles e tornar-se um campo neutro, apesar da torcida favorável a eles. Mas eu creio que dentro de campo não vai fazer diferença”, completa o zagueiro Cleiton.

O único ponto positivo visto a favor do Palmeiras será a torcida. Segundo Marquinhos, por não estar muito acostumado em assistir partidas do time palmeirense, o torcedor local deve adotar uma postura de apoiar mais ao invés de cobrar, o que deve dar mais segurança para o adversário. “A torcida no Pacaembu incentiva, mas também critica. Em Araraquara vai ter muitos torcedores locais, que vão mais pela festa e não por uma cobrança. Então talvez incentive mais do que critique. Mas nós temos que ficar focados dentro de campo”, declarou o treinador. Até ontem, cerca de dez mil ingressos haviam sido vendidos.