Uma parte do sucesso do Coritiba na atual temporada tem nome e sobrenome: Éder Paixão. O auxiliar técnico de Ney Franco é considerado pelo próprio treinador um estrategista e que tem ajudado nas formatações dos padrões utilizados pelo Alviverde quando necessário.

Foi assim contra o Bahia e Ipatinga, após o futebol coxa ter sido questionado após a apatia contra o São Caetano. Munido de planilhas, ele encara as arquibancadas país afora para observar os adversários e passar tudo mastigado ao comandante no papel e num “compacto” em DVD para os jogadores também verem o que vão enfrentar.

“Ele é um profissional que tem dissecado muito os adversários. Ele traz todas as observações para a gente discutir e definir a forma de jogar. É um membro da comissão técnica que tem uma eficiência enorme e que tem nos ajudado muito na temporada”, elogia Ney.

O treinador ressaltou mais o trabalho após o empate diante do Bahia, porque mesmo tendo conquistado apenas um ponto, o time saiu do marasmo que estava no 3-5-2 e surpreendeu os baianos num 4-4-2 estimulado pelo auxiliar.

“Futebol a gente tem que monitorar e estudar bem os adversários e é o que estava fazendo desde o início do ano no Campeonato Paranaense, Brasileiro, que é muito difícil e a Copa do Brasil, que foi assim também”, destaca Paixão.

Segundo ele, esse monitoramente começa bem antes da semana da partida. “A gente procura acompanhar, no mínimo, os últimos três jogos para a gente ter um parâmetro bom e além de observar os jogos em loco, observa também na televisão. Quem está nessa área tem que monitorar, vigiar não só um, mas sempre os três, quatro jogos que as equipes vêm realizando”, aponta o auxiliar.

E como isso é feito? “Basicamente, a gente tem um guia técnico com os modelos dos campos em quem a gente marca as bolas paradas, posicionamento, faz um rascunho tipo uma planilha e depois coloca no computador e junto com as imagens passa para o Ney”, revela Paixão.

Essas são as famosas imagens que os atletas assistem antes do treino coletivo apronto. “Além de monitorar o modelo de jogo, o esquema tático utilizado pelas equipes, a gente edita também um vídeo de sete a oito minutos com posicionamento, as bolas paradas defensivas, ofensivas e os jogadores e seus características individuais”, explica.

Por tudo isso, ele está bem cotado para ser mantido na comissão técnica permanente que o clube quer manter para o ano que vem. Confere? “O objetivo é fechar bem o ano dentro do Coritiba. Eu gosto muito do clube e das pessoas que dirigem o Coritiba e quero finalizar bem aqui e deixar as portas abertas. Se for para seguir aqui será uma honra trabalhar aqui em 2011. Eu não sei qual o planejamento, mas a gente deve ter uma conversa antes de acabar o campeonato, mas o foco maior é subir o Coritiba”, completa Paixão.

Time

O elenco alviverde volta hoje pela manhã no Couto Pereira na preparação para a partida de amanhã contra o Duque de Caxias em São Januário. Para a partida, o técnico Ney Franco tem a volta do zagueiro Cleiton após a suspensão. No restante da formação, ele não deverá mexer. Após o almoço, a delegação embarca para o Rio de Janeiro.