O Coritiba voltará a jogar pela manhã neste domingo contra o São Paulo. Com o horário diferenciado e para que o time coxa-branca não sinta os efeitos de jogar pela manhã, a comissão técnica alviverde unirá esforços e trabalhará conjuntamente com o setor de nutrição do clube para preparar da melhor maneira possível a equipe para enfrentar o tricolor paulista.

De acordo com o preparador físico do Coritiba, Alexandre Lopes, é preciso ter um cuidado especial principalmente na véspera da partida. “A gente toma cuidado no dia e na noite anterior da partida. É preciso garantir que o atleta durma mais cedo que o normal e a parte da alimentação da manhã é coordenada pela nutricionista”, explicou.

Ainda segundo Lopes, os treinamentos durante a semana não têm seus horários alterados, já que o time alviverde costuma treinar diariamente entre 9h e 10h. “Normalmente treinamos próximo daquilo que encontramos no jogo. Interfere um pouco para nós, porque é novidade e não é o que acontecia”, acrescentou.

O setor de nutrição do clube também é parte importante deste processo de adaptação do time para os jogos realizados de manhã. A nutricionista do Coritiba, Margarete Mendes Balabuch, afirmou que é preciso ter um cuidado especial com alimentação e principalmente com o descanso dos jogadores na véspera da partida.

“A gente orienta a equipe durante a semana para que eles durmam mais cedo e também quanto a alimentação no dia do jogo não é passado nada pesado, livre de gordura e com mais carboidratos. É preciso que o atleta se alimente bem um dia antes do jogo, sempre de três em três horas e que haja um cuidado quanto a hidratação, que precisa começar no dia anterior”, detalhou a nutricionista.

Agonia! Leia mais do Coxa na coluna do Massa!

Horário novo divide opiniões

Os jogos às 11h de domingo, se por um lado são positivos para os clubes e atraem mais público aos estádios, por outro, ainda dividem as opiniões dos jogadores. Dos times do Estado que disputam o Campeonato Brasileiro da Série A, somente o Coritiba teve uma partida realizada neste horário, na derrota de 2×0 para o Internacional, no Beira-Rio, em Porto Alegre.

O zagueiro Leandro Silva, acredita que a preparação adequada fez com que a equipe não sentisse os efeitos do jogo matutino. “É uma novidade e um novo horário, mas que não vejo grande dificuldade. Concentramos um dia antes, nos preparamos da melhor maneira possível e foi um jogo normal”, contou o defensor.

Já o meio-campo Esquerdinha prevê mais dificuldades. “Tem uma dificuldade maior e muda muito. Tem que torcer para acordar bem, ter disposição, pois na maioria das vezes você não consegue acordar com muita disposição de manhã”, pontuou o jogador.
O armador alviverde destacou ainda que a preparação adequada e o suporte que o Coritiba dá será importante para que o time não sinta os efeitos de atuar no período da manhã. “A dificuldade no jogo vem independente de jogar às 11h ou às 16h. Mas a gente tem a pessoa que cuida da alimentação, do descanso e dão todo o suporte para que a gente possa acordar bem e fazer uma grande partida”, finalizou Esquerdinha.

Histórico

Para os mais jovens, jogos pela manhã só eram vistos pela TV – e não eram aqui. Por conta do fuso horário, as principais partidas dos campeonatos da Inglaterra e da Itália acontecem domingo às 11h, pelo menos no horário de Brasília. Essa tradição de futebol europeu pela manhã vem de 1983, quando a Rede Globo transmitiu o Italiano pela primeira vez. E isso aconteceu porque havia um histórico de jogos na televisão neste horário, geralmente do Campeonato Paulista. As jornadas matutinas cessaram antes de 1990, e tiveram retornos esporádicos de l&aacut,e; pra cá. Uma lembrança importante é a penúltima rodada do Estadual de 1994, quando o Paraná conquistou o bicampeonato.

O caso da Chape

Depois de vencer o Cruzeiro por 1×0, no Mineirão, no seu único jogo realizado no período da manhã, a Chapecoense, que terá em julho mais duas partidas para fazer neste horário, faz um trabalho diferenciado para os jogos marcados para este novo horário do futebol brasileiro. O presidente do time catarinense, Sandro Pallaoro, pontuou a necessidade de adaptar a semana de treinamentos com a realidade que a equipe vai encontrar na partida no período matutino.

“Fizemos três treinamentos durante a semana no horário da partida. É necessário realizar essa adaptação, pois muda tudo na semana desses jogos que são realizados de manhã”, frisou o presidente.

Além dessa preparação especial, Palloro ressaltou que a temperatura mais baixa em Belo Horizonte, no domingo de manhã, contribuiu para a vitória do time catarinense contra o Cruzeiro. “A preocupação é fazer jogos de manhã em outubro e em novembro em cidades mais quentes”, avisou o presidente da Chapecoense, que terá seu próximo jogo neste horário no dia 19 de julho, contra o Atlético, na Arena, e na semana seguinte recebe o Fluminense também às 11h.