Hoje, às 21h, contra o Atlético-MG, na Arena Independência, o técnico Ney Franco poderá mostrar qual será o estilo do Coritiba longe da torcida, na busca de mudar o retrospecto negativo do clube como visitante no Campeonato Brasileiro.

Contra o Atlético, no empate em 2×2 na Arena da Baixada, o treinador escalou uma equipe com características ofensivas, indo para cima do adversário, e por duas vezes esteve à frente no placar. Porém, a partida era em Curitiba e, mesmo sendo a minoria no estádio, a torcida alviverde apareceu em bom número e fez barulho, diferentemente do que acontecerá em Belo Horizonte.

A última vez que o Coxa atuou fora da capital paranaense nesse Brasileirão foi na derrota por 2×0 para o Internacional, no dia 7 de junho, que resultou na demissão do técnico Marquinhos Santos. Na ocasião, a equipe foi escalada no mesmo 4-2-3-1 que irá a campo hoje, mas com algumas diferenças nas peças e no funcionamento.

Mais da metade daquela escalação será mudada. Apenas o goleiro Bruno, o zagueiro Luccas Claro, o lateral-esquerdo Henrique, o volante João Paulo e o meia Thiago Galhardo seguirão como titulares. Além disso, a tendência é que o Coxa atual seja um pouco mais ofensivo. Contra o Colorado, João Paulo era o segundo volante, com um pouco mais de liberdade para atacar, enquanto Fabricio ficava à frente da defesa. Hoje, Alan Santos deve ganhar a posição, deixando o Alviverde com dois volantes com mais habilidade para apoiar.

Um pouco mais a frente, com Esquerdinha no time, Thiago Galhardo deve cair pelo lado direito, ao contrário de como jogou em Porto Alegre, quando Negueba é quem jogava pelo lado direito.

Rodados

Outra diferença é na experiência. Marcos Aurélio e Wellington Paulista, na teoria, farão as funções que Ruy, lesionado, e Rafhael Lucas, no banco, fizeram em Porto Alegre. Assim, a média de idade da equipe, em 24 dias, passou de 24,3 para 25,8 anos.

Erro zero! Confira mais do Coxa na coluna do Massa!