O Coritiba recebe hoje às 21h50, no Couto Pereira, a equipe do Vitória pela partida de volta da Copa Sul-Americana. Em desvantagem, já que foi derrotado por 1×0 no Barradão, semana passada, o Alviverde terá que vencer por pelos menos dois gols de diferença para avançar na competição. Contando com o retorno do zagueiro Chico e da dupla de atacantes Geraldo e Bill, o técnico Marquinhos Santos leva a campo força máxima, dentro dos jogadores que tem à disposição. “Temos que ir com o que tem. E isso significa forçar o máximo. A Sul-Americana é um campeonato internacional e interessante para a instituição, então não tenho intenção de poupar ninguém”, garante o treinador.

Só que a missão de avançar à fase internacional da Copa Sul-Americana pela primeira vez, e em sua quarta participação, não deverá ser das mais fáceis. Mais do que nunca o Coritiba terá que mostrar poder de superação, já que a diferença mínima de dois gols para avançar no torneio continental é a mesma marcada pela equipe nos últimos cinco jogos. Até por isso, o técnico Marquinhos Santos foi contundente aos cobrar maior rendimento ofensivo de seus comandados.

Recuperado de uma lesão muscular, o atacante Geraldo treinou normalmente e compõe o ataque ao lado de Bill. Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, o jogador não participou da derrota frente ao Criciúma, sábado passado pelo Campeonato Brasileiro (2×1), e retorna ao time com o encargo de ser o homem-gol diante do Vitória. Também pela necessidade de buscar o resultado, Júlio César foi testado e pode figurar na vaga do meia argentino Bottinelli. O mais provável, no entanto, é que Vitor Júnior se reveze ora no papel de um terceiro atacante de velocidade, atuando aberto pela esquerda, ora como o responsável pela criação das jogadas. O meia-atacante considera a partida como a mais importante do ano e confirma uma postura incisiva do Coxa desde os minutos iniciais. “É o jogo mais importante do ano, que dá uma projeção internacional. Então a gente tem que aproveitar da melhor maneira possível e começar o jogo em cima da equipe do Vitória. Da mesma forma que eles conseguiram o resultado positivo lá, jogando em casa e com a força da nossa torcida podemos reverter essa situação”, afirma Vitor Júnior.

Em contrapartida, a equipe sabe que de nada adianta se lançar ao ataque e deixar a defesa exposta. O lado positivo, nesse sentido, é que com o retorno do zagueiro Chico, o Alviverde terá seu sistema defensivo titular hoje à noite. Recuperado às pressas de um edema ósseo no joelho, o defensor compõe a cozinha alviverde ao lado de Leandro Almeida e pede o apoio das arquibancadas para encurralar o rubro-negro baiano. “Pedir pra torcida apoiar a gente, o incentivo no Couto Pereira sempre ajuda, mas cabe a gente ajudar eles a nos ajudar. É correr, dar o melhor e mostrar que a gente quer ganhar. A gente tem a noção que tem que vencer, então devemos ter tranquilidade e sem perder a confiança”, disse Chico.