Depois de ficar muito perto da classificação, de dominar a partida no primeiro tempo, o Coritiba não suportou a pressão do Avaí na etapa final e acabou cedendo o empate no finalzinho.

Mesmo assim, com o 1 a 1 ontem na Ressacada, o Alviverde entra na partida de volta no dia 31 deste mês com a vantagem de empatar por 0 a 0 para seguir adiante na Copa do Brasil.

Antes disso, porém, o Coxa volta a pensar no Paranaense. Domingo, o time do Alto da Glória deverá enfrentar o Cascavel com reservas para entrar com tudo na segunda fase na quarta-feira para fazer valer o supermando.

Como já era esperado, enfrentar o Avaí não seria fácil, principalmente em Florianópolis, porque o time catarinense está na Série A enquanto o Coritiba caiu para a Segundona.

No entanto, apesar da maior pressão do Leão da Ilha no início com Sávio e Cristian, o Alviverde soube se portar em campo, equilibrou as jogadas e partiu pra cima.

O volante Andrade mostrou o cartão de visita do Coxa e obrigou Zé Carlos a fazer defesa salvadora, mas quando Renatinho pegou uma bola como ele gosta e partiu para a área o gol saiu. Ele cruzou e Rafinha fuzilou, sem chances para a defesa azurra.

O gol deixou o Avaí desarrumado e o jogo ficou para o Coritiba, mas as chances de Andrade e Marcos Aurelio e o maior domínio de bola não resultaram no segundo gol.

A desvantagem no marcador obrigou Chamusca a apostar em Medina e Vandinho no intervalo, enquanto Ney preferiu manter a forma da equipe atuar. Na verdade, os dois treinadores se deram mal porque a partida virou uma verdadeira pelada com erros para todos os lados. Depois que Sávio obrigou Edson Bastos a se desdobrar numa boa chance avaiana, Ney e Chamusca resolveram mudar de novo.

Enquanto a equipe da casa queria o empate com Roberto, que também é atacante, o Alviverde foi de Ariel e Rodrigo Heffner para tentar o segundo e liquidar a classificação.

A qualidade não melhorou muito e as equipes continuaram quebrando a bola, mas no final, num lampejo de craque, Vandinho deixou tudo igual. Medina fez um belo lançamento para o ex-paranista, que chutou de virada e encobriu Edson Bastos.

“Relaxamos um pouquinho no segundo tempo e temos que trabalhar mais para vencer lá no segundo jogo”, lamentou o atacante Bill, substituído na segunda etapa.