Para mirar no G4 da Série B do Campeonato Brasileiro, o Coritiba vai precisar encorpar seu elenco. Isso porque algumas dispensas, outras baixas para o departamento médico, e, principalmente, as limitações do elenco, estão deixando Eduardo Baptista sem muitas opções. Ainda que tenham sido contratados 14 jogadores desde o início da temporada, será necessário reforçar algumas áreas para que o time tenha um melhor rendimento na competição e acabe de vez com a oscilação.

Entre as baixas, estão duas dispensas: o volante João Paulo, que vai para o Londrina, e o lateral-direito César Benítez, que rescindiu o contrato. Em tratamento, e ainda sem poder jogar, os laterais-direitos Carlos César e Rodrigo Ramos sequer puderam ser utilizados este ano. Já os atacantes Kléber e Mosquito treinam com o elenco, mas estão fora dos planos.

Com 18 pontos somados na Série B, o Alviverde é o quinto na tabela e precisa ser mais agudo, sobretudo nos jogos fora de casa, para melhor seu aproveitamento. Apresentando, muitas vezes, dificuldade na criação e na finalização, o time perdeu quatro vezes e empatou duas até o momento jogando longe da sua torcida. Em casa, cinco vitórias e 100% de aproveitamento, mas isso não será o suficiente caso o Coritiba queira focar no acesso.

Até aqui, o time não empolgou. Desde o Campeonato Paranaense, quando chegou à final, o Coritiba não apresentou um bom futebol. Mesmo em vitórias tranquilas, não teve uma boa atuação, com falhas e pouca criação. Problemas que vem desde o período com Sandro Forner no comando. Exceção ao goleiro Wilson, que vem salvando a equipe, todos os outros setores tiveram jogadores testados e o elenco rodado, em busca da peça ideal, que ainda não engrenou.

Ainda que não possa esperar aumentar muito seu elenco, o técnico Eduardo Baptista sabe que essas possíveis contratações, se acertadas, poderão vir em bom momento. Após o último jogo do Coritiba, em que a equipe saiu com empate em 1×1 com o Juventude, em Caxias do Sul, o treinador confirmou que há um esforço para turbinar o elenco.

“A gente tem conversado bastante e a diretoria está trabalhando nisso. A gente está de olho no mercado, nessa movimentação pra gente poder reforçar. É uma equipe bastante jovem e se tiver à disposição um reforço de qualidade, que venha para nos ajudar”, explicou ele, que acha importante contar com peças que estejam prontas para serem acionadas de imediato.

“Não são três ou quatro peças. Às vezes uma ou duas podem dar o encaixe bom. Todos somos cientes de que na Série B, para subir, você precisa ter um elenco forte”, finalizou o técnico.

Recursos

No entanto, quem for contratado, não virá com tanta pompa. Seguindo a cartilha de campanha do presidente Samir Namur, que garantiu não fazer ‘extravagâncias‘ financeiras para trazer jogadores, a tendência é que venham poucos reforços. Além disso, como também promessa de campanha, o clube vem testando os garotos da base no time. Na atual temporada, o Verdão já utilizou 21 pratas da casa. Os últimos que estrearam no profissional foram os atacantes Nathan e Pablo Thomaz.

E a tendência é que mais crias da base sejam testadas. O volante Romeu e o atacante Igor Jesus, que são do sub-19, participaram do treino do Coritiba, realizado no CT da Graciosa, na última quarta-feira, e estão sendo observados pela comissão técnica.