O Coritiba vive uma gangorra na disputa da Série B do Campeonato Brasileiro. Sem vencer há quatro rodadas e com a vaga no G4 ameaçada, o time coxa-branca precisa dar uma resposta imediata para se manter no pelotão de frente da competição nacional. Precisa, sobretudo, de reforços para criar alternativas para o técnico Umberto Louzer. Mas o clube atravessa uma fase financeira difícil. Recentemente, conseguiu aliviar um pouco a folha de pagamento com as negociações do goleiro Wilson e do volante Simião e tem pouco tempo para ir ao mercado buscar novas contratações.

Na semana passada, quando lançou os novos planos de sócios, o presidente Samir Namur admitiu que deixaria as dívidas de lado para recolocar o Coritiba na Série A de 2020. Somente com a negociação do goleiro Wilson para o Atlético-MG, o clube conseguiu gerar uma economia de R$ 1 milhão até o final do ano. O volante Simião, que estava encostado, também foi negociado recentemente com o XV de Piracicaba e também aliviou um pouco mais a folha de pagamento.

+ Leia mais: Simião, ex-Coritiba, estreia com gol em time paulista

Mesmo assim, a diretoria do Coritiba não tem encontrado alternativas no mercado que possam chegar para reforçar, de fato, o time comandado pelo técnico Umberto Louzer. O treinador, antes do duelo contra o Atlético-GO, comentou sobre a busca por reforços, sobretudo para a zaga. Posição atual mais escassa do elenco alviverde.

“A gente tem conversado. Nunca foi falado que as contratações tinham cessado. Toda semana a gente tem conversado, mas claro que as peças que vierem têm que atender nossas carências. Quem está aqui tem se entregado, se dedicado e ajudado bastante. Quando a gente achar uma carência, uma necessidade e que possa qualificar vamos fazer, mas sempre dando força para os que aqui estão”, afirmou Louzer.

+ Atenção: Coritiba liga sinal de alerta após quatro jogos sem vitória

Para enfrentar o Londrina, neste sábado (14), às 11h, no Estádio do Café, o técnico Umberto Louzer terá problemas para escalar a defesa. Os zagueiros Walisson Maia e Romércio estão machucados e Sabino terá que cumprir suspensão. Há a possibilidade de Rafael Lima, que está no período de transição, depois de se recuperar de uma lesão muscular na coxa, retornar e formar dupla com Thalisson Kelven, que ainda não jogou neste ano pelo Verdão depois de ser emprestado no primeiro semestre para o Guarani.

Assim, a zaga é a posição mais carente do elenco do Coritiba. Reforços para outras posições não foram descartados. O clube está de olho para boas oportunidades de mercado de jogadores que venham agregar o time neste momento. “Se for acrescentar, agregar em qualidade dentro do grupo, vamos analisar com o Pastana (Rodrigo – executivo de futebol) e a direção, sentar e estudar a possibilidade. Se houver a chance, a necessidade, vai concluir para que a gente consiga voltar à primeira divisão”, emendou o treinador.

+ Confira a classificação completa da Série B!

Ao mesmo tempo em que busca novos reforços, o Coritiba busca manter a casa em ordem para seguir honrando seus compromissos até o final da Série B. Para que qualquer tipo de problema financeiro não venha atrapalhar a meta do clube de conseguir retornar à elite do futebol brasileiro. Por isso, nos bastidores, a diretoria do Coritiba tem se movimentado para gerar novas receitas. Além dos novos planos de sócios que, a princípio, foram bem aceitos pelo torcedor, a diretoria conseguiu fechar um novo patrocinador para a camisa. Mas é preciso mais para aumentar o nível de competitividade do time coxa-branca e para manter o Verdão na disputa do acesso até o final da Série B.