Ainda faltam cinco rodadas para o fim do primeiro turno, mas o Coritiba já superou as expectativas de pontuação e se replanejou para ir além neste Campeonato Brasileiro da Série B.

Se antes o Alviverde queria “apenas” se manter no G4 para arrancar com a volta dos jogos no Couto Pereira, agora o time pretende aumentar a vantagem na liderança e abrir uma vantagem para o quinto colocado apesar dos confrontos “difíceis” que tem pela frente. Nas projeções do Coxa, com 65 pontos o time pode garantir o acesso, mas o equilíbrio das equipes pode elevar essas projeções.

“A grande meta no início desse campeonato era terminar o primeiro turno dentro do G4, e coincidentemente com o fim do primeiro turno estaria terminando a punição (o time ainda paga um jogo na primeira rodada do returno). Só que nessas sete últimas rodadas mudamos esse foco para, além de terminar no G4, terminar em primeiro lugar”, revela o técnico Ney Franco.

Mas ele mesmo avisa que não será fácil. “Por serem apenas dois jogos em casa, e dentre os jogos fora avalio que vamos pegar um Figueirense motivado e que tem condição de terminar o primeiro turno na liderança”, projeta.

Para ele, num cenário apenas modesto, terminar o turno com 36 pontos já dá uma tranquilidade para manter o pique no returno e chegar bem alguma tranquilidade ao acesso.

“A gente está trabalhando com a possibilidade de subir com 64, 65 pontos, mas se formos campeões do primeiro turno significa que vamos trabalhar com mais pontos e pode finalizar com 40 ou 41 pontos e se atingirmos isso seria o ideal para que a gente possa entrar no segundo turno podendo até fazer um número menor do que fez no primeiro”, completa Ney.

Antes dos jogos do returno, o Alviverde tem Ipatinga (sábado) e Figueirense (dia 28) e Guaratinguetá (4/9) fora de casa e Duque de Caxias (dia 24) e Icasa (dia 31) em Joinville. E se manter bem posicionado é mais do que fundamental para não entrar em parafuso no segundo turno como aconteceu em 2006.

No momento, o quarto colocado tem 64% de aproveitamento e isso exigiria 73 pontos. No entanto, como a briga aumenta nas últimas rodadas, essa necessidade deverá cair para próximo das previsões feitas no Alto da Glória pelo treinador do Coxa.