De acordo com levantamento da Pluri Consultoria, divulgado ontem, Coritiba e Atlético estão entre os 14 clubes mais valorizados, dos 20 participantes da Série A do Campeonato Brasileiro. O estudo foi baseado em 18 critérios de avaliações, como idade, fundamentos, posição, titularidade, convocações para a Seleção e potencial de valorização.

Segundo o estudo, o elenco do Coxa está avaliado em R$ 70,2 milhões, ocupando a 13.ª colocação. O Furacão vem logo atrás, em 14.º, com o time valendo R$ 69,2 milhões. No entanto, a maior diferença entre a dupla está em relação ao ano passado. Em 2012, o Alviverde também ocupava o 13.º lugar, mas valendo R$ 70 milhões. Mesmo mantendo boa parte do seu elenco, e ainda trazendo jogadores como Leandro Almeida, Alex, Bottinelli e Deivid (quando a pesquisa foi feita ano passado, o atacante ainda atuava pelo Flamengo), a valorização foi de apenas R$ 200 mil. Já o Rubro-Negro, que na temporada passada estava na Série B, tinha um elenco custando R$ 50,8 milhões. A valorização maior não foi nos reforços para 2013, mas sim em cima de atletas que já estavam no clube e que ajudaram no acesso à Série A.

Como comparativo, de acordo com outro levantamento da Pluri Consultoria, em julho de 2012 o volante Willian era o jogador mais valorizado do Coritiba, valendo R$ 5,3 milhões. Como o estudo leva em consideração a idade dos atletas, a tendência é que este ano ele permaneça à frente de outros nomes, como Alex, Deivid e Lincoln. Por outro lado, pelo bom Campeonato Paranaense que fez, o atacante Douglas Coutinho também se valorizou bastante no Atlético. Antes do Estadual, sua multa rescisória era de R$ 3 milhões. Agora, é de R$ 10 milhões para o mercado nacional e R$ 20 milhões para o exterior.

Longe do topo

Apesar da valorização da dupla Atletiba, o futebol paranaense ainda está muito atrás dos outros clubes. Tanto que, se somar os dois elencos, o valor será de R$ 139,4 milhões, o que os colocaria apenas em 9.º lugar. Só o Santos, líder do ranking, custa R$ 296,7 milhões. Muito graças a Neymar, que, sozinho, está avaliado em R$ 143 milhões. Na sequência, aparecem Corinthians (R$ 241 milhões), São Paulo (R$ 216 milhões), Atlético-MG (R$ 187,5 milhões) e Fluminense (R$ 182,3 milhões).

Se levar os Estados em consideração, o Paraná aparece em quinto lugar, atrás de São Paulo (R$ 822,9 milhões) Rio de Janeiro (R$ 526,8 milhões) Minas Gerais (R$ 327,4 milhões) e Rio Grande do Sul (R$ 338,3 milhõea) respectivamente.

Mesmo considerando os valores médios de cada time, o Estado segue em quinto (R$ 69,7 milhões) com os paulistas permanecendo na liderança (R$ 164,5 milhões). No entanto, os gaúchos, com um valor médio de R$ 169,1 milhões pulam para o segundo lugar, à frente de mineiros (R$ 163,7 milhões) e cariocas (R$ 131,7 milhões).