enkontra.com
Fechar busca

Coritiba

Coritiba

Coritiba

No radinho!

Coritiba faz história com transmissão feita por mulheres

Jornalistas estarão na cobertura do confronto entre Coritiba e Avaí, neste sábado, no Couto Pereira

  • Por Juliana Fontes
Tetê Motta é a narradora da Rádio Coxa. Foto: Reprodução.

Neste sábado (29), o Coritiba enfrenta o Avaí, às 19h, no Couto Pereira e para aqueles torcedores que fazem questão de acompanhar qualquer partida com o fone no ouvido, para não perder nenhum lance, as vozes femininas da narradora Tetê Motta e da repórter Lara Mota deixarão os coxas-brancas ligados em cada detalhe do confronto. Integrantes na Rádio Coxa, veículo próprio do clube, as jornalistas vão escrever história ao “sustentarem” pela primeira vez uma transmissão do jogo do time.

A equipe do veículo é formada por outros profissionais, incluindo homens, e todos se revezam nas funções, mas para o jogo deste sábado, as duas serão as protagonistas na jornada esportiva, pela primeira vez formando a “dobradinha” com mulheres na narração e na reportagem.

+ Leia mais: Zagueiro do Coritiba desabafa sobre momento do clube na Série B

Tetê Motta é uma precursora quando o assunto é mulheres no futebol. Começou em 1998 cobrindo jogos na Suburbana de Curitiba e foram 15 anos de reportagem e apresentação acompanhando os três times da capital. A narradora ficou cinco anos longe do jornalismo, mas agora voltou para o que ela diz ser seu maior desafio na profissão.

Equipe da Rádio Coxa. Foto: Reprodução.

Equipe da Rádio Coxa. Foto: Reprodução.

“Eu nunca imaginei narrar um jogo! Em junho fui procurada pelo Rodrigo, do Coxa, para participar do novo projeto da rádio. Mas na hora que ele disse que queria que eu narrasse levei um choque, pois nunca tinha feito isso na vida”, contou a jornalista, que aceitou o desfio com muita coragem e dedicação.

+ Confira também: Diretoria alviverde corta promoção de ingressos

Para se preparar para o grande momento, Tetê treinou muito em casa e se inspirou em outras mulheres. Renata Silveira, da Fox, e Isabelly Moraes, da Rádio Inconfidência, de Minas Gerais, são as narradoras que hoje melhor desempenham o papel no Brasil, na opinião de Tetê.

Lara Mota (à esquerda) é a repórter da Rádio Coxa. Foto: Reprodução.

Lara Mota (à esquerda) é a repórter da Rádio Coxa. Foto: Reprodução.

“Venho treinando desde o início de junho, vendo os jogos e narrando em casa sozinha. Procurei referências em mulheres, porque não adianta eu me basear em narrações feitas por homens, porque elas têm outro estilo, outro tom de voz”, explicou a promissora narradora, que fez sua estreia, na função, na partida entre Vila Nova e Coritiba, que aconteceu dia 08 de agosto.

+ Quem joga?: Argel Fucks mantém mistério na escalação do Coritiba 

Desde o início da nova fase da Rádio Coxa, nove jogos já foram transmitidos, mas apenas na partida deste sábado acontecerá o encontro feminino no comando.

Lara Mota tem 17 anos de jornalismo e 13 dedicados à cobertura esportiva, incluindo Copas do Mundo e Olimpíadas. Estava trabalhando em São Paulo, mas voltou para Curitiba e está empolgada e orgulhosa com essa visibilidade das mulheres por aqui.

“Eu participei da primeira transmissão de futebol em TV aberta no Brasil com duas mulheres repórteres. Éramos eu e a Laís Duarte, pela TV Cultura. 2005. Em São Paulo é mais comum a presença da mulher em maior número, tanto em TV quanto no rádio”, explicou a jornalista, que tem ampla experiência em rádios e emissoras de televisão.

+ Confira a tabela e classificação da Série B!

Lara fala sobre as manifestações nem sempre positivas do público, que ainda não está habituado a se deparar com as mulheres no ambiente esportivo.

“O público participa bastante. Claro que nem todas as mensagens são positivas, mas a imensa maioria é de participações que nos motivam e incentivam. Entendo que pra algumas pessoas o formato ainda cause estranheza, mas a nossa maior e melhor resposta é sempre o trabalho, a informação. Todos os integrantes da equipe – incluindo  a Tetê e eu – têm história no esporte, têm experiência.  Fico feliz por fazer parte de algo inovador”, arrematou a profissional de imprensa.

Tetê também acredita que o público precisa compreender essa nova proposta e garante que ainda vai crescer muito com o microfone em mãos.

“Acho que o maior desafio é o público se acostumar a ouvir um jogo de futebol numa voz feminina. Sei que ainda tenho muito a melhorar, e peço paciência aos ouvintes, pois a narração é como jogar futebol, precisa de ritmo”, finalizou Tetê.

Para acompanhar os jogos do Coritiba pela Rádio Coxa, basta acessar o site www.coritiba.com.br, ou, ainda, conferir pelo Facebook ou Youtube do Coritiba. Também é possível ouvir as transmissões ou pelo app TuneIn.

+ APP da Tribuna: as notícias de Curitiba e região e do Trio de Ferro com muita agilidade e sem pesar na memória do seu celular. Baixe agora e experimente!

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

1 Comentário em "Coritiba faz história com transmissão feita por mulheres"


José  pereira
José pereira
24 dias 3 horas atrás

narre muitos gols do avaí !!!!!

wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas