A campanha irresistível do Coritiba não é só a melhor do Campeonato Paranaense, mas também a maioral entre todas as equipes brasileiras neste início de temporada. Em 2012, apenas nove times se mantêm com 100% de aproveitamento – considerando estaduais e Libertadores. Entre eles, o Alviverde foi o que mais venceu, ao lado de Goiás e Chapecoense, mas supera as duas equipes no maior número de gols marcados. Um desempenho que anima a todos no Alto da Glória.

De acordo com o técnico Marcelo Oliveira, o Coritiba deste ano está mais equilibrado e gerando melhores resultados. “Nessa fase em que estamos, são cinco jogos em duas semanas. Esse time está evoluindo gradativamente. Ano passado, perdemos pontos e não jogamos tão bem nas primeiras rodadas. Você vai observando o que está bom e o que pode melhorar. Nem tanto através do treinamento, mas nos jogos também”, analisa o treinador.

Outro fator lembrado por Marcelo Oliveira, para explicar o sucesso, é a seriedade com que o time está encarando o Estadual – tido por muitos como laboratório para o Brasileiro. “Eu entendo que nós temos que disputar o Paranaense, pela tradição e tudo o que representa, de forma intensa e decisiva. Por isso, é importante competir com os adversários da melhor forma, impondo nossa condição de grande time. Mas às vezes vamos ter dificuldades”, pondera.

Neste ritmo, o Coxa caminha para igualar seu recorde em começo de temporada – sete vitórias seguidas -, já que a sequência de cinco não é tão incomum na história centenária do clube. Em 1917, o Coritiba também chegou a cinco vitórias em série. Só que em 1931, 1947, 2003 e 2010, o time chegou a expressivos sete jogos com 100% de aproveitamento.

Este deve ser o novo recorde a ser perseguido pela equipe, que tem Londrina e Cianorte, fora de casa, e Rio Branco, no Couto Pereira, para tentar quebrar a marca e registrar uma nova escrita em termos de conquistas. Vale lembrar ainda que o Coxa está há 38 jogos sem saber o que é perder no Paranaense, dos quais 22 são vitórias consecutivas. O clube ainda ostenta a participação no Livro dos Recordes, com 24 vitórias seguidas e o título de “o mais vitorioso do mundo”.