O Coritiba acabou se livrando de uma punição no Superior Tribunal de Justiça Desportiva, na noite da última segunda-feira, graças a alguns fatos ocorridos na final da Copa do Brasil.

Foram três pautas julgadas: a expulsão do zagueiro Pereira, o atraso de 15 minutos para o início da partida e o disparo de um laser da torcida. O defensor acabou sofrendo apenas uma advertência.

Nas outras duas questões, o Coxa acabou sendo absolvido. “Foram excelentes resultados conquistados por unanimidade. No caso do laser, não interferiu na partida não houve necessidade de paralisação. E sobre o atraso, era uma final de competição, onde tudo é diferente. Há a festa, fotos, hino, entre outras coisas, por isso houve a demora”, afirmou o advogado do clube, Itamar Côrtes.