O excesso de penalidades perdidas neste Campeonato Brasileiro prova que a fase do Coritiba realmente não é boa. Em toda a temporada, o Verdão, de 12 pênaltis, desperdiçou nada menos do que sete cobranças. Para tentar acabar com este verdadeiro martírio, o técnico Marcelo Oliveira decidiu apostar numa solução radical. “Pênalti é uma situação muito clara. Nós treinamos muito e vamos tentar aproveitar melhor. É uma chance de jogo que não podemos perder. Nesta semana, treinamos o Wilson para bater as penalidades”, revelou Oliveira, em entrevista à rádio Banda B.

Com isso, o treinador atende ao clamor do torcedor coxa-branca, que já na derrota para o Botafogo por 3×2, no Couto Pereira, havia pedido que o goleiro alviverde cobrasse a penalidade que foi desperdiçada por Thiago Carleto. Só que, com dores, no pé, Wilson ainda não está confirmado como titular para encarar o Bahia. Outro detalhe que chama a atenção é que esse aproveitamento ruim nas cobranças de pênalti é algo pouco visto e inédito na carreira de alguns jogadores. Caso do meia Tiago Real, que destacou a necessidade de melhorar nesse quesito para a continuidade da temporada.

“É algo que não lembro de ter passado em clube algum de perder tantos pênaltis assim. Faz diferença. Se sai na frente do placar com o pênalti, o jogo se torna mais tranqüilo para você. Se está atrás, com a penalidade você empata o jogo. É algo que temos pecado bastante, mas não por falta de trabalho. Os batedores são escolhidos no treinamento, mas talvez pela carga emocional, no momento da batida, a gente tem falhado. Não bato pênalti, mas a gente precisa melhorar isso nas próximas rodadas. Caso tenha mais pênaltis, a gente precisa converter”, cravou Tiago Real.

Tiago Real afirma que é preciso melhorar urgentemente neste quesito. Foto: Aniele Nascimento
Tiago Real afirma que é preciso melhorar urgentemente neste quesito. Foto: Aniele Nascimento

O volante Alan Santos lamentou o excesso de penalidades perdidas nesta temporada, mas ressaltou o trabalho que é realizado diariamente pelo técnico Marcelo Oliveira. Todo o elenco treina cobranças de penalidades e o camisa 5 acredita que o momento do atleta na partida, sobretudo a confiança, fazem a diferença na hora de bater o pênalti.

“É muito relativo. O Marcelo (Oliveira – técnico) treina todos os dias as cobranças de pênaltis. Eu treino algumas vezes, mas os batedores oficiais treinam todos os dias e faz com que eles batam. O pênalti é confiança do momento do jogo, do cara que tiver bem psicologicamente. Mesmo com esse treinamento, os números neste ano não estando sendo favoráveis”, concluiu Alan Santos.

No Campeonato Brasileiro, o Coritiba desperdiçou quatro penalidades. O time alviverde perdeu pênaltis diante de Santos, na Vila Belmiro, Vitória, Fluminense e Botafogo, todos no Estádio Couto Pereira. Com certeza se as cobranças tivessem sido convertidas, o Verdão não estaria na penúltima posição e lutando contra o rebaixamento na competição nacional.