Nada como uma bela goleada para espantar a má fase. O Coxa voltou a usar bem o fator “Couto Pereira” e deu uma surra no Cruzeiro por 4 a 0, para alegria de sua torcida, que novamente viu o time a fazer um ótimo jogo. Aplicado e bem postado, o Verdão não deixou o Cruzeiro jogar e teve amplo domínio da partida.

A partida começou em um ritmo um pouco devagar. Embora tendo mais posse de bola, o Coxa não conseguia chutar contra a meta de Fábio. O Cruzeiro tentava explorar os contra-ataques, principalmente com os erros de passe e de marcação do Coxa, mas sem qualidade na hora de tentar a finalização.

Se estava difícil para o Coxa fazer algo com a bola rolando, o lance era então de usar as bolas paradas. Aos 19 minutos, Ayrton levantou na área e Lucas Mendes, vindo como um foguete, mergulhou para testar forte no cantinho de Fábio para abrir o marcador.

O gol deixou o time alviverde mais tranquilo, enquanto os mineiros continuavam a bater a cabeça, principalmente a zaga, que passou a falhar constantemente. O Coxa percebeu isso e passou a atacar mais, mas ou esbarrava nas boas defesas de Fábio ou empacava na sua própria afobação.

Mas aos 37 não teve jeito. Após uma falta em cima de Everton Ribeiro, o lateral-direito Ayrton ampliou ao bater em um estilo “Cristiano Ronaldo”, fazendo com que a bola pegasse uma curva meio que de surpresa. Festa no Alto da Glória.

Dois vira, quatro ganha

Disposto a reveter a desvantagem, o técnico do Cruzeiro, Celso Roth, voltou para o segundo tempo com Tinga e Wallyson, para deixar o time mais esperto e explorar mais os contragolpes. Mas a ideia de Roth fez água logo com dois minutos. Aproveitando um vacilo da zaga cruzeirense, Rafinha passou para Everton Ribeiro, que viu Roberto entrando livre de marcação. O meia deu um passe açucarado para o atacante, que invadiu a área e encheu o pé, marcando um belo gol.

Mesmo com um belo resultado em mãos, o Coxa seguia criando boas chances, enquanto a raposa, devidamente abatida, pouco incomodava o goleiro Vanderlei. Quando a partida já se desenhava para um 3 a 0, veio o golpe de misericórdia. O Coxa saiu rápido em um contra-ataque e Rafinha, após deixar Fábio caído no chão, só rolou para Anderson Aquino dar números finais na partida – ainda que poderia ter pintando um quinto gol se não fosse por Anderson Aquino, que poderia ter passado para Rafinha sair na cara do gol, mas preferiu chutar.

O resultado deixa o Verdão na 15.ª colocação. O próximo adversário será o Figueirense, fora de casa, pela última rodada do primeiro turno.

Veja na galeria de fotos o jogo do Coxa.