O Coritiba vive um momento de instabilidade na Série B do Campeonato Brasileiro. Jogando mal, não teve forças dentro do Couto Pereira e perdeu para o Atlético-GO por 2×1 neste domingo (8), no Couto Pereira. O resultado fez o time cair para quarta posição na classificação, com apenas dois pontos de vantagem para Operário e Paraná Clube, os primeiros dois times fora do G4.

+ Confira como foi o jogo no nosso Tempo Real!

O início da partida foi aterrorizante para o torcedor. Ao tentar sair jogando, o Coritiba errava muito – Walisson Maia chegou a escorregar na linha da área. A cada falha, o Dragão adiantava a marcação. E como os donos da casa insistiam, com apenas três minutos de jogo o gol saiu. Pressão, roubou de bola e o passe de Jorginho para Moacir, que chutou fraco, mas a bola desviou e enganou Alex Muralha.

Atrás no placar, era de se esperar que o Coxa partisse para cima. Mas a organização tática do Atlético-GO fazia com que a saída de bola fosse muito ruim. Além de lenta, o que irritava a torcida. Enquanto isso, os visitantes sobravam. Gilvan, ex-zagueiro do Londrina, chegou a acertar a trave num chute forte. A única chance alviverde foi, claro, de Rodrigão, que também mandou no poste, num arremate que desviou no próprio Gilvan.

William Matheus na disputa com Jorginho. Foto: Jonathan Campos
William Matheus na disputa com Jorginho. Foto: Jonathan Campos

Umberto Louzer tentou usar a parada para hidratação (às 11h30, a temperatura era de 28ºC) para arrumar a casa. O problema era a má atuação do Coritiba, tecnicamente bem abaixo do que já produziu na Série B. Era um time que errava muito, que não vibrava e que permitia ser dominado pelo Dragão. E o mais evidente é que se ‘entrasse no jogo’ o Coxa levaria mais perigo, como acontecia quando conseguia acertar uma troca de passes. Tanto que no final do primeiro tempo o domínio já era alviverde.

+ Baixe e ouça o segundo episódio do podcast De Letra

Com a lesão de Walisson Maia, Louzer resolveu mudar todo o Coxa. Em vez de colocar outro zagueiro, mandou Patrick Brey para o jogo. Enquanto o time goiano tentava entender a alteração, as chances apareceram. Com o próprio Brey obrigando Kozlinski a fazer uma ótima defesa, depois com Rafinha cabeceando por cima. Era mais na base da empolgação, mas era um domínio territorial da partida – apesar de alguns sustos, como quando Alex Muralha saiu jogando errado e quase deu o segundo gol aos visitantes.

O Coritiba esbarrava no nervosismo. Rodrigão exagerava nas reclamações, a ponto de levar cartão amarelo depois de um lance em que houve pênalti – não marcado – numa dividida de Oliveira com William Matheus. Nesse momento, Nathan já estava em campo no lugar do apagado Juan Alano. Era mais uma tentativa de colocar o time à frente. A última foi a entrada de Wellissol no lugar de Giovanni, desmanchando o meio e colocando quatro jogadores no ataque.

+ Confira a classificação completa da Série B!

Só que a troca nem surtiu efeito. Aos 28 minutos, Alex Muralha salvou na tentativa de Jorginho, mas Rodrigo Rodrigues pegou livre o rebote e marcou o segundo do Dragão. O gol desnorteou o Coxa, que chegou inclusive a correr o risco de levar o terceiro. Mas o time entrou no jogo aos 35 minutos, quando Nathan dividiu com Kozlinski e a bola sobrou para Rafinha, que tocou para a rede. Foi pouco. Sem a força que demonstra normalmente no Couto Pereira, o Coritiba perdeu e amargou seu quarto jogo de jejum.

Ficha técnica

SÉRIE B
2º Turno – 21ª Rodada

CORITIBA 1×2 ATLÉTICO-GO

Coritiba
Alex Muralha; Diogo Mateus, Walisson Maia (Patrick Brey), Sabino e William Matheus; Matheus Sales, Juan Alano (Nathan), Thiago Lopes, Giovanni (Wellissol) e Rafinha; Rodrigão.
Técnico: Umberto Louzer

Atlético-GO
Kozlinski; Jonathan, Oliveira, Gilvan e Nicolas; André Castro, Moacir e Jorginho (Nathan); Reginaldo (André Luís), Pedro Raul (Rodrigo Rodrigues) e Mike.
Técnico: Wagner Lopes

Local: Couto Pereira
Árbitro: Christiano Gayo Nascimento (DF)
Assistentes: Luciano Benevides de Sousa (DF) e Lehi Sousa Silva (DF)
Gols: Moacir 3 do 1º; Rodrigo Rodrigues 28 e Rafinha 35 do 2º
Cartões amarelos: Rodrigão (CFC); Jonathan (ACG)
Cartão vermelho: Matheus Sales
Renda: R$ 379.583,00
Público pagante: 16.787
Público total: 17.883