Imerso numa semana decisiva, o Coritiba tenta suprir os desfalques que são certos para o confronto contra o Nacional-AM, quinta-feira, e que podem se estender até domingo, quando estreia no Campeonato Brasileiro recebendo o Atlético-MG. Para o confronto contra o time amazonense, que o Coxa precisa vencer por diferença de três ou mais gols para anular o 4 x 1 do jogo de ida, o técnico Marquinhos Santos já sabe que não poderá contar com o zagueiro Escudero, o volante Willian e o meio-campo Rafinha – todos lesionados.

O argentino sentiu a posterior da coxa esquerda na decisão do Campeonato Paranaense, domingo retrasado, e ficará de fora da equipe por mais duas semanas. O volante Willian, por sua vez, sequer teve condições clínicas de participar da partida que deu ao Coritiba o título de tetracampeão estadual. Em decorrência de uma tendinite na coxa esquerda, o jogador segue em tratamento e deverá ser liberado semana que vem. O desfalque mais sentido, no entanto, é o meio-campo Rafinha. O jogador deixou o gramado com fortes dores na coxa esquerda quarta-feira passada, diante do Nacional em Manaus, e fica de fora tanto da Copa do Brasil quando do Brasileiro.

Os substitutos devem ser definidos nos treinamentos de hoje. Com a desnecessária expulsão de Chico, semana passada, Pereira tende a ser o companheiro de Leandro Almeida na zaga Coxa. Ainda contra o Nacional-AM, o volante Júnior Urso deve ser mantido no time. O Alviverde precisará de força ofensiva para consolidar o placar mínimo de 3 x 0 e seguir na Copa do Brasil. Por isso, o atacante Geraldo, que vive grande momento e marcou três gols nas três partidas recentes, pode ter oportunidade como titular. “A gente em casa é forte, e vamos trabalhar firme esse semana para poder, diante do nosso torcedor, reverter esse placar”, disse o angolano.