A chapa Coritiba Ideal, liderada pelo candidato Renato Follador, protocolou nesta quinta-feira (19) pedido de alteração no método de votação das eleições no Coxa, marcadas para 12 de dezembro.

Ao invés de um pleito exclusivamente presencial, o grupo quer garantir que os sócios também possam cadastrar seus votos de forma virtual, por meio de aplicativo para celular.

O argumento utilizado no requerimento enviado à Comissão Eleitoral é a preocupação com a pandemia de Covid-19 em Curitiba.

“Conforme pode ser verificado junto ao cadastro de quadro associativo, o clube possui um número elevado de sócios que encontram-se no grupo de risco relativamente à pandemia”, diz trecho do pedido.

+ Confira a classificação completa do Brasileirão!

De acordo com o mais recente boletim da Secretaria Municipal da Saúde, o número de casos ativos na cidade chegou a 8.415. Caso o pedido seja indeferido, a Coritiba Ideal solicita que a eleição seja 100% realizada de forma remota.

Presidente do Conselho do Coritiba diz que pedido será discutido

Procurado pela reportagem, o presidente do Conselho Deliberativo e da Comissão Eleitoral, Marcelo Licheski, afirmou que o pedido de eleições mistas será discutido em reunião agendada para a próxima terça-feira (24). O tema deve ser proposto, mas é obrigatória a aceitação das outras duas chapas inscritas no processo eleitoral.

Pedido de voto virtual gera polêmica com demais chapas no Coritiba

A União Coxa, de João Carlos Vialle, disse em nota que ainda não foi informada sobre a situação, mas que o estatuto do clube deve ser cumprido.

“De qualquer forma, o processo eleitoral precisa ser seguro, por isso nossa chapa já está preparando um pedido formal para que haja um horário prioritário para grupos de risco e que uma urna seja reservada para votos com horários agendados previamente”.

O grupo também frisa não saber se o clube está preparado para garantir a segurança necessária para que os votos sejam realizados pelos próprios sócios e não por terceiros.

“Vamos analisar todas as situações para definirmos qual o caminho mais coerente, seguindo sempre o estatuto do Coritiba”, posicionou-se o grupo encabeçado por Vialle.

Já a chapa Coritiba Responsável, do presidente Samir Namur, se colocou contra a votação mista alegando que o cadastro de sócios não está atualizado e apresenta nomes de falecidos.

“A chapa Coritiba Responsável se posiciona de maneira frontalmente contra porque a base de dados dos associados ainda contempla nomes de falecidos cujas famílias não foram ao clube para confirmar os óbitos, além da inexistência de base legal/estatutária para esta modalidade de votação”.

+ Mais do Coxa:

+ Flamengo pede e atacante deixa o Coritiba após apenas seis jogos
+ Coritiba confirma a contratação do atacante Osman, ex-Ponte Preta


A Tribuna precisa do seu apoio! 🤝

Neste cenário de pandemia por covid-19, nós intensificamos ainda mais a produção de conteúdo para garantir que você receba informações úteis e reportagens positivas, que tragam um pouco de luz em meio à crise.

Porém, o momento também trouxe queda de receitas para o nosso jornal, por isso contamos com sua ajuda para continuarmos este trabalho e construirmos juntos uma sociedade melhor. Bora ajudar?