Depois do Coritiba garantir a sua permanência na Série A no último domingo, a chapa da situação “Coritiba, nós construímos”, liderada pelo atual presidente Vilson Ribeiro de Andrade, começou efetivamente a sua campanha e apresentou na sexta-feira (5) as suas principais propostas com uma mistura de sentimentos de alívio e de responsabilidade de convencer os nove mil eleitores.

“Começamos a pensar nas eleições a partir da última segunda-feira. Temos que ressaltar que é um processo democrático e pela primeira vez na história, o clube contará com um colégio eleitoral de nove mil associados. A responsabilidade é enorme para qualquer uma das chapas que vença essa eleição. Dia 14 não existirá mais situação ou oposição, pois o Coritiba está acima de tudo”, apontou Vilson.

Com os recentes sustos que o Coritiba tomou nas duas últimas temporadas, o atual mandatário garante que o futebol passará por uma reestruturação. Essa mudança começará com o encerramento dos contratos de alguns jogadores que têm salários altos e que não deram retorno, como Lincoln, que está no Bahia.

“A nossa grife é o futebol. Sem grandes resultados em campo não temos como atrair novos sócios torcedores. Haverá uma economia considerável. Aprovamos o orçamento para 2015 há duas semanas na reunião do conselho, inclusive com a participação de membros da oposição. Os contratos desses jogadores se encerram agora e haverá uma economia muito grande para que a gente tenha um reinvestimento desse valor. A intenção tanto nossa quanto da oposição é manter o Marquinhos Santos e, os jogadores que interessam à comissão técnica, vamos passar a renegociar somente depois das eleições”, pontuou o presidente.

Ele frisou ainda que se a Lei de Responsabilidade Fiscal do Esporte (LRFE) for aprovada, o Coritiba vai se enquadrar nas diretrizes e destinará 70% do orçamento ao futebol. “Não poderemos gastar mais do que arrecadamos a partir de janeiro. É um processo que todos clubes terão que passar e se adaptar, onde os mais competentes terão um ajuste melhor e nós temos essa condição, com esses contratos se encerrando no final deste ano”, disse.

Maior erro

Neste ano, Vilson afirmou que o maior erro da sua gestão foi a contratação de Celso Roth. “Nesse primeiro semestre de 2014, nós erramos na contratação do treinador. Apesar da aprovação da torcida, onde até mesmo o grupo de jogadores escolheu, acabou não dando certo e isso às vezes no futebol acontece. Trouxemos o Marquinhos (Santos – treinador) para ajustar e ele felizmente fez um grande trabalho”, disse.

Além de dar novos rumos ao futebol coxa-branca, Vilson Ribeiro de Andrade descartou a possibilidade da construção de um novo estádio, mas enfatizou que, na sua gestão, pretende construir o novo centro de treinamentos em Campina Grande do Sul, continuar a revitalização do Couto Pereira e principalmente fortalecer as categorias de base. “Temos que mudar o conceito desse passivo de pegar jogador vindo de empresário. Vamos destinar uma verba para comprarmos os direitos econômicos desses jovens atletas antes dos empresários”, enfatizou.

Debate

Foi realizado na sexta-feira (5), na redação da RPCTV, o sorteio do posicionamento e da ordem das perguntas no debate entre os candidatos à presidência, uma parceria entre a ÓTV e o jornal Tribuna do Paraná, marcado para quarta-feira (10), às 21h. Com a presença do representante da chapa “Coritiba, Nós Construímos” (a chapa “Coxa Maior” justificou a ausência), ficou definido quando Vilson Ribeiro de Andrade e Rogério Portugal Bacellar farão suas perguntas e onde cada um ficará no estúdio.

Primeiramente, foi sorteada a posição dos candidatos. Vilson fic,ará à direita do mediador André Pessôa – e, por consequência, o opositor Bacellar ficará à esquerda. A pergunta obrigatória, feita no início do debate, terá o atual presidente respondendo primeiro. Com isso, o oposicionista iniciará o embate direto, em que candidato perguntará para candidato. No segundo bloco, a série de perguntas será iniciada por Vilson, e no terceiro por Bacellar, que também iniciará as considerações finais.

Será possível acompanhar o debate da quarta-feira pela ÓTV, no canal 21 da NET e no site do canal. O Paraná-Online também vai retransmitir o sinal da emissora.