O Coritiba promete ter uma disputa intensa no gol neste início de temporada. “Problema” que o técnico recém-chegado, Eduardo Barroca, terá de solucionar. Alex Muralha renovou contrato, Wilson retornou de empréstimo e César foi contratado.

Muralha e Wilson lutam pela titularidade, enquanto César larga atrás na disputa. Mas qual deles será o titular? Listamos o panorama, pontos fortes e fracos dos concorrentes.

Alex Muralha

Alex Muralha renovou o empréstimo com o Coritiba. Foto: Albari Rosa/Foto Digital/ Gazeta do Povo

Foi quem terminou o último ano como titular. Além disso, o goleiro de 30 anos ganhou respaldo dentro clube após 2019. Tanto que teve o contrato de empréstimo com o Flamengo renovado. Muralha também tem o respeito do grupo, principalmente dos atletas que também permaneceram. Em 28 jogos na Série B, ele sofreu apenas 22 jogos – média de 0,8 gol sofrido por partida.

Tecnicamente, é um goleiro que tem como ponto forte as defesas no um contra um. Porém, peca nas defesas de pênalti e espalma algumas bolas em chutes de longa distância.

Wilson

Wilson é o mais velho dos três goleiros Foto: Albari Rosa/ Foto Digital/ Gazeta do Povo

Wilson terminou 2019 de maneira diferente de Muralha. Apesar de ser ídolo do clube, sua saída no meio da Série B gerou incomodo nos bastidores do clube, apesar da blindagem bem realizada pela diretoria durante a sua saída. O goleiro ficou incomodado com a reserva e pediu para ser emprestado ao Atlético-MG. Não foi bem no Galo e retorna ao Alto da Glória para reconquistar o espaço deixado.

Porém, o goleiro de 35 anos segue respeitado. Principalmente por ser profissional em relação aos treinamentos e comprometimento. Seu ponto forte é a liderança, além de ser especialista em pegar e cobrar pênaltis.

César

César corre por fora na briga pela titularidade. Foto: Albari Rosa/ Foto Digital/ Gazeta do Povo

É um goleiro jovem e provavelmente será testado no Paranaense. Aos 24 anos, ele chega por empréstimo do Londrina. Ele se destacou em 2017 na conquista do LEC da Primeira Liga. É um goleiro com alta impulsão e flexibilidade, além de pegar pênaltis. O ponto fraco, natural para um goleiro jovem, é a tomada de decisão em algumas defesas.

+ Mais do Coxa:

+ Coritiba vai transmitir os jogos do Campeonato Paranaense em seus canais oficiais
+ Lateral-direito chega ao Coritiba para brigar por vaga com joia da base
+ Coxa encaminha acerto com o atacante Sassá, do Cruzeiro