Terceiro colocado, com 15 pontos, o Coritiba atravessa um bom início de Campeonato Brasileiro. No entanto, a campanha poderia até ser melhor, se o sistema ofensivo funcionasse mais. Nas últimas três partidas, o Coxa marcou apenas dois gols, ambos de pênalti. Ou seja, desde a vitória por 1×0 sobre o Palmeiras, na quinta rodada, o Alviverde não balança as redes com bola rolando.

Neste período, somou três pontos, em nove possíveis, e viu os dois primeiros colocados abrirem vantagem na tabela. Além disso, o Coritiba passou em branco diante da torcida nos empates em 0x0 com Bahia e Corinthians, em dois duelos onde o time até criou boas oportunidades, mas não conseguiu aproveitar.

Alías, esta criatividade minimiza a preocupação do técnico Pachequinho. Para o treinador, o Coxa vem fazendo sua parte, mas falta um pouco de sorte nas finalizações.

“Esperamos ter mais sorte nas finalizações. Estamos criando, isso me deixa contente. Todos sabem da qualidade defensiva do Corinthians e conseguimos jogar eles lá para trás. Mostramos nossa força ofensiva. Hoje (domingo), de uma forma ou de outra a bola não quis entrar, mas o Corinthians vinha conquistando vitórias fora de casa e temos que continuar assim”, ressaltou o comandante coxa-branca, elogiando a defesa do líder do Brasileirão, que por alguns momentos foi pressionada no Couto Pereira.

De qualquer maneira, para seguir no pelotão que briga por uma vaga na Libertadores – ou até mesmo título – o Alviverde precisa melhorar as finalizações. Em oito partidas, a equipe marcou nove gols e tem apenas o décimo melhor ataque do Campeonato Brasileiro, ao lado de Botafogo, São Paulo e Sport, este último na zona de rebaixamento. Entre os seis primeiros colocados, marcou mais apenas que o Santos, que fez sete, mas está bem abaixo dos demais.

Confira a tabela completa do Brasileirão!

Mesmo assim, a bola está chegando lá na frente. Cinco dos nove gols do time foram marcados por atacantes – Henrique Almeida fez dois e Neto Berola, Rildo e Kléber fizeram um cada -. Mas os erros nas conclusões já estão fazendo falta e podem ser ainda mais importantes nas próximas partidas. Contra o Santos, na derrota por 1×0, na segunda rodada, o Verdão já sentiu isso. Criou diversas oportunidades, mas parou nas mãos do goleiro Vanderlei, que pegou até pênalti. Nos empates no Couto, os atacantes também saíram de frente para o gol, mas não aproveitaram.

A boa campanha inicial se dá muito por conta da defesa, a melhor do Brasileirão até o momento, com apenas quatro gols sofridos, e que vai dando o equilíbrio necessário ao Verdão. Pelo que vem jogando, se caprichar mais nas finalizações, o Coritiba já mostrou que pode manter esta boa campanha. E uma das esperanças é a volta de Kléber, que cumpriu suspensão diante do Corinthians.