O atacante Geraldo vive uma semana atípica no Coritiba. Longe de ser um dos atacantes que mais frequenta o time titular do Coxa, o angolano saiu do ostracismo por conta do gol marcado domingo passado, no primeiro Atletiba da decisão. Em alta com o torcedor, ele já participou até de sessão de autógrafos. Para os alviverdes, pouco importa se o gol que decretou o 2 x 2 contra os rubro-negros foi de bico. O relevante é que Geraldo salvou o time da derrota e preservou a vantagem do Coritiba para a finalíssima de domingo, que joga por novo empate para ser tetracampeão estadual.

Domingo passado, bastaram três minutos para Geraldo mudar a história da partida. O jogador foi chamado do banco de reservas pelo técnico Marquinhos Santos aos 38 do 2.º tempo, e logo em seu segundo toque na bola estufou as redes. “Eu vi que o Santos hesitou, pois achou que o zagueiro ia chegar, então tentei o chute rápido, pois não ia dar tempo de ajeitar a bola. Foi de bico mesmo, mas o que vale é que entrou e a gente agradece a oportunidade”, disse o atacante, que agora usa a fase de idolatria para conseguir renovar o contrato, que termina em junho.

Neste Campeonato Paranaense, Geraldo participou de 4 dos 23 jogos disputados pelo Coritiba. Mesmo sem ter a tarimba dos demais atacantes do elenco alviverde, como o titular Deivid e o reserva imediato Julio César, Geraldo segue incansável nos treinamentos e também continua na lista de convocados da seleção angolana. Em janeiro, esteve na Copa das Nações da África e aguarda ser chamado novamente depois do gol de domingo passado, que confirmou sua fama de talismã do Coxa.

Afinal, não foi a primeira vez que a estrela do jogador brilhou em decisões. A fama de amuleto vem desde 2010. Saiu dos pés de Geraldo o gol que rendeu ao Alviverde o título de campeão paranaense daquele ano. Se iniciava ali a sequência hegemônica do clube no futebol paranaense. Por isso, se for chamado novamente por Marquinhos Santos, Geraldo garante: estará pronto para brilhar novamente. “Quando cheguei, o Marquinhos me passou bastante confiança e sempre me dediquei bastante, sem importar se estava indo para o jogo ou não. Sempre continuei trabalhando para esperar uma oportunidade. Vou continuar trabalhando firme pra dar mais uma opção para o técnico”, finaliza.