Uma vistoria que a Polícia Rodoviária Federal realiza hoje no estádio Janguito Malucelli define a carga de ingressos para o confronto das 15h50 de domingo, entre Corinthians e Coritiba. Em princípio, apenas 800 ingressos estarão liberado para o jogo. Um carga maior de bilhetes só será possível se ficar comprovada que a segurança dos torcedores será respeitada.

O Ministério Público do Paraná já havia pedido a não realização de jogos de médio e grande porte no Ecoestádio, mas um acordo entre o Corinthians e a PRF garantiu a realização da partida. O mesmo valerá para Timãozinho x Atlético, na sequência do Paranaense. “Estamos tentando limitar a quantidade de ingressos e 20% é uma quantidade razoável”, avisa o inspetor Anthony Nascimento, chefe da delegacia metropolitana da PRF.

No entanto, o policial afirma que hoje cedo fará uma vistoria na região e pode encontrar um solução para a partida ter um público maior. “Vamos verificar uma rua lateral na região. Se tiver uma alternativa, poderemos liberar um público maior”, aponta. Segundo ele, quem for ao estádio terá toda garantia. “A gente vai buscar dar a melhor segurança possível”, promete.

Concentrado na partida de hoje contra o Rio Branco, o presidente do Timãozinho, Joel Malucelli, prefere tratar do assunto a partir de amanhã, mas garante que a partida não corre risco. “Não vai ter problema nenhum. Nossos departamentos de futebol e jurídico já acertaram tudo e a Polícia Rodoviária Federal saberá como agir”, garante o dirigente. A intenção do Corinthians é vender em torno de dois mil ingressos para os torcedores do Coritiba e deve negociar isso na vistoria com a PRF. Um meio termo pode ser acertado.

Na Federação Paranaense de Futebol, a partida foi homologada para o Janguito sabendo das garantias que o clube mandante ofereceu. “Se a polícia que cuida do trânsito der garantia, não vejo problema nenhum”, destaca o vice-presidente da FPF, Amilton Stival. Outro ponto levantado por ele é que a partida será transmitida para Curitiba e região pela RPC TV – isso deve diminuir a busca de ingressos pelos torcedores alviverdes e garantir a realização da partida sem alterar muito a rotina da região no domingo.

Enquanto isso, a assessoria do Ministério Público avisa que hoje sai um parecer a respeito. O Coritiba, por sua vez, não se opõe à realização da partida no Ecoestádio. “Só estamos preocupados com a segurança, mas o campo é muito bom e temos uma excelente relação com o Corinthians”, diz Ernesto Pedroso Júnior, vice-presidente do Coxa.