Uma reunião hoje na Federação Paranaense de Futebol definirá se o Coxa poderá mesmo mandar os jogos em Joinville. “Já nos reunimos com o Coritiba hoje (ontem), estamos analisando, definindo os prós e contras”, revela o presidente Hélio Cury.

De acordo com ele, a entidade não está levando em conta apenas o prejuízo financeiro com taxas e sim o que é melhor para os filiados. “Não temos nada definido, mas vamos fazer uma reunião amanhã (hoje) para decidir o assunto”, completou. Ele não quis adiantar se a Federação teria alguma alternativa melhor para apresentar.

O estádio de Paranaguá está a menos de 100 quilômetros (90 km) e o de Ponta Grossa não atende à capacidade mínima de 10 mil torcedores (tem apenas 8 mil).

Já as instalações de Londrina e Maringá estão interditadas e sobrariam apenas as longínquas Cascavel e Paranavaí, descartadas pelo Coxa. Mesmo assim, o regulamento geral das competições da CBF (RGC) prevê que o presidente da federação local concorde com a decisão além da aprovação da diretoria de competições da própria CBF. Se aceitar, a FPF ficaria sem as taxas referentes aos jogos do Coritiba em Joinville.