Foto: Valquir Aureliano

Henrique Dias entrou no segundo tempo e voltou a marcar.

Poderia ter sido o jogo para o Coritiba virar líder da Segundona, mas a equipe voltou a jogar mal fora de casa e sucumbiu diante do Paulista.

E olha que o Alviverde saiu na frente, apesar do esquema tático extremamente cauteloso. Mesmo assim, apesar da derrota por 3 a 2 para o Galo da Japi, ontem em Jundiaí, o Coxa se manteve na segunda colocação e não viu o Criciúma disparar na ponta da tabela. Como os dois próximos compromissos na competição (Gama e Ituano) serão no Couto Pereira, o time do Alto da Glória tem boas chances de aspirar a liderança.

Focado apenas no Paulista e sem se preocupar com o restante da competição, o Coritiba poderia voltar do interior de São Paulo como o melhor da Série B. O desenho estava a favor do Alviverde, que abriu o marcador logo no do jogo com Jéci, de cabeça. A vantagem era tudo o que as equipes querem para jogar fora de casa com mais tranqüilidade, mas a maionese foi desandando ao longo do tempo. Numa pane geral da defesa, o Coxa permitiu o empate, a virada e ainda deixou o Galo da Japi ampliar. Adiantado, Edson Bastos aceitou um e a marcação ficou olhando os tentos de Marcelo Toscano e Diego Padilha.

A situação só não ficou pior porque o árbitro deu uma mão e não expulsou Gilberto Flores, que derrubou Toscano num contra-ataque e levou apenas o amarelo.

Por prudência, no segundo tempo, Flores foi trocado por Túlio e Caíco deu lugar a Henrique Dias para melhorar o poder de fogo do Coxa.

Tal qual em Marília, o Spectroman do Alto da Glória entrou para fazer a diferença e logo deixou sua marca. Na raça, ganhou da marcação e tocou após a saída atabalhoada do goleiro Victor. Daí em diante, foi só pressão para cima do Paulista, que foi aceitando as investidas do Coxa e pediu para tomar o gol. Até tomou, mas a arbitragem viu Fabinho na banheira em lance de Hugo e invalidou o que poderia ter sido o empate. O mesmo Hugo perdeu gol incrível em cima da linha, mas a desorganização prevaleceu e nem com vários atacantes no final da partida deu jeito para o Alviverde.

Homenagem

Os jogadores do Coritiba entraram em campo usando uma camiseta com a foto da torcedora Ana Cláudia Caron, de apenas 18 anos, brutalmente assassinada na terça-feira. Ela era estudante de Educação Física, torcedora alviverde, além de ser amiga e vizinha do meia Pedro Ken.

CAMPEONATO BRASILEIRO – SÉRIE B

20.ª Rodada

Paulista 3 x 2 Coritiba

Paulista

Victor; Marco Aurélio, Dema, Diego Padilha (Éverton, 25 do 2.º) e Zeziel; Jairo, Edimar, Marcel (Gilsinho, 14 do 2.º) e Ruy (Fábio Vidal, 42 do 2.º); Marcelo Toscano e Marcos Denner.

Técnico: Waldemar Lemos

Coritiba

Edson Bastos; Henrique, Ânderson Lima e Jéci; Gilberto Flores (Túlio, 1 do 2.º), Careca, Douglas Silva, Pedro Ken, Caíco (Henrique Dias, 1 do 2.º) e Fabinho (Keirrison, 26 do 2.º); Hugo.

Técnico: René Simões

Local: Jaime Cintra (Jundiaí)

Árbitro: Manoel Paixão dos Santos (MS)

Assistentes: Ezequiel Barbosa Alves (MS) e Ivanilton Bandeira da Silveira (MS)

Gol: Jéci aos 2 , Marcelo Toscano aos 17 e 27 e Diego Padilha aos 48 do 1.º tempo; Henrique Dias aos 12

Cartão amarelo: Caíco, Gilberto Flores, Jéci, Douglas Silva, Ânderson Lima

Expulsão: Marco Aurélio, Hugo

Renda: R$ 22.980,00

Público pagante: não divulgado

Público total: 2.838