O Coritiba venceu o Paraná Clube por 2 a 0 na tarde deste domingo, na Vila Capanema, e confirmou a presença alviverde na decisão do Campeonato Paranaense 2008. Agora, enquanto o Tricolor concentra suas forças na Copa do Brasil, o Coxa já se prepara para encarar o Atlético, que eliminou o Toledo, na fase que define quem será o grande Campeão. O artilheiro Keirrison marcou os dois gols do jogo.

O equilíbrio demonstrado nos dois primeiros confrontos entre Coritiba e Paraná já criava uma expectativa do que seria a partida deste domingo. Assim, como era de se esperar, o Tricolor, que precisava vencer por uma diferença de dois gols para ir às finais, partiu pra cima do Alviverde.

Contudo, desde o começo da partida ficou claro que a tática da equipe do técnico Dorival Júnior seria esperar a oportunidade para marcar e matar o jogo. Porém, o contra-ataque não era objetivo e faltava capricho no último toque.

Aos 12 minutos, o goleiro Edson Bastos fez a primeira defesa mais contundente, num chute de Everton. O Coritiba responde com um chute de fora da área de Rodrigo Mancha. A bola passou rente à trave direita de Fabiano Heves.

Mesmo com a vantagem conquistada no primeiro jogo da semifinal, a tranqüilidade para administrar um resultado favorável ficou ameaçada quando, antes dos 30 minutos, dois jogadores alviverdes deixaram o campo contundidos. Assim, Dorival precisou queimar duas substituições.

As substituições forçadas também poderiam preocupar por um possível desgaste físico dos atletas em campo. Entretanto, o Paraná não soube sobrecarregar a defesa coxa-branca e também não era incisivo no ataque. Numa das poucas oportunidades, Everton fez o levantamento na área e Joelson cabeceou pra fora.

Se por um lado o Tricolor encontrava uma forte marcação, as condições do gramado do Durival Britto era o que prejudicava a qualidade do contra-ataque alviverde, facilitando o trabalho da zaga paranista.

Entretanto, com Keirrisom e Thiago Silvy apresentado uma grande movimentação no setor ofensivo, não demorou para que os três zagueiros de Bonamigo ficassem pendurados com o cartão amarelo.

Mesmo com a partida equilibrada, o Coritiba se mostrou mais eficiente, tirando o zero do placar aos 43 minutos, numa jogada de velocidade. No contra-ataque, Keirrison tabelou com Pedro Ken, recebeu na frente e tocou com sutileza, na saída do goleiro. O gol forçaria o Tricolor a marcar três para seguir às finais.

No final do primeiro tempo o Tricolor quase igualou o marcador com Fábio Luiz. O meia recebeu na grande área e mandou com consciência. A bola carimbou a trave esquerda de Edson Bastos.

Na segunda etapa, disposto a partir para o tudo ou nada, o Tricolor lançou-se ao ataque, abrindo os espaços que o adversário queria. Em dez minutos, foram nove finalizações. Todas de fora da área e sem assustar de fato o goleiro Edson Bastos.

Aos 15 minutos, Keirrison ampliou, dando um banho de água fria nas pretenções paranistas. Depois do ruzamento na área, Nenê cabeceou, o goleiro deu rebote e o camisa nove não perdoou. Foi o 17 tento do artilheiro isolado do Estadual.

A coisa piorou para o Tricolor quando, aos 31 minutos, Daniel marques recebeu o segundo cartão amarelo e deixou o Paraná com dez em campo. Aos gritos de olé dos torcedores alviverdes na Vila, o Coritiba passou a valorizar a posse de bola e administra o resultado.

O Paraná chegou perto de marcar com Joelson, que cobrando falta do meio da rua mandou uma bomba que passou muito perto, assustando o arqueiro coxa-branca.

No final, Douglas ainda teve a oportunidade de fazer o terceiro. Ele driblou dois jogadores na área, mas chutou em cima do goleiro Fabiano.

O resultado coloca mais uma vez o clássico Atletiba na decisão do Estadual. A primeira partida da final deve acontecer já no próximo domingo, no Estádio Couto Pereira. Dessa vez o Rubro-Negro tem a vantagem por ter a melhor campanha no certame.