enkontra.com
Fechar busca

De Letra

Coritiba vence, mas Ituano comemora

  • Por Irapitan Costa
Tcheco foi caçado em campo.
De pênalti, marcou o único
e insuficiente gol alviverde.

O Paraná-Online pede desculpas a todos os torcedores do Coritiba que tentaram acompanhar on-line a partida do Verdão, ontem à noite. Devido a uma falha técnica, não foi possível levar aos torcedores alviverdes o jogo em tempo real.

Só restou o paranaense. Sem inspiração, o Coritiba não conseguiu a margem de gols necessária para assegurar classificação à segunda fase da Copa do Brasil. A vitória por 1×0 – gol de Tcheco, de pênalti – sobre o Ituano, ontem à noite, no Couto Pereira, teve gosto amargo, mas manteve o astral do grupo elevado para os jogos finais do estadual diante do Paranavaí. No “atalho” para a Libertadores, o alviverde ficou no meio do caminho. Mais uma vez o time conviveu com a dependência de lances de bola parada.

Necessitando de gols, o Coritiba se lançou ao ataque, apostando na velocidade de Edu Sales e na precisão de Marcel. Logo no primeiro minuto, o artilheiro alviverde teve chance de finalizar e chutou “de bico”, para fora. Imprimindo um ritmo forte, a equipe de Bonamigo voltou a levar perigo aos 4 minutos, em uma cobrança de falta. O zagueiro Juninho arriscou de longa distância e o goleiro André Luís foi obrigado a se esticar todo para salvar com a ponta dos dedos. Gradualmente, porém, o Ituano encontrou seu melhor posicionamento e foi assumindo o controle do meio-de-campo.

Marcel teve ainda mais uma boa oportunidade, mas não conseguiu dominar o bom cruzamento de Ceará. Dois minutos depois, Élson passou por três marcadores e chutou longe do gol. Foi o primeiro bom ataque do time paulista, que ainda iria mandar uma bola na trave do goleiro Fernando. Edu Sales, antes disso, mostrou habilidade para driblar seu marcador, mas errou o chute, aos 29 minutos.

A melhor oportunidade do primeiro tempo esteve nos pés de Evandro, que, após a confusão na área, acertou o travessão com o goleiro Fernando sem ação. O torcedor coxa não perdoou a ineficácia do meio-de-campo. O alvo principal foi Lima, que nada produziu. Paulo Bonamigo também reconheceu o fraco desempenho do meia, que não retornou para a etapa complementar. Gélson entrou no seu lugar e, para deixar o time mais ofensivo, o treinador ainda trocou o zagueiro Juninho pelo volante Pepo.

O ritmo da partida, no entanto, não se alterou. O Coritiba exagerava nas jogadas pelo meio e facilitava a ação defensiva do Ituano. Administrando a vantagem – vencera o jogo de ida por 2×0 -, a equipe paulista ainda ousava em contragolpes e reclamou uma penalidade máxima sobre Juliano, não assinalada pelo árbitro Fabrício Corrêa. Pouco depois, Ceará fez a jogada em velocidade pela direita e tocou para Edu Sales. O atacante foi derrubado na área por Everaldo e o pênalti marcado. Tcheco cobrou com precisão e deu novo ânimo ao Cori.

Com o apoio da torcida, a equipe esboçou pressão, mas não o suficiente para garantir ao menos o segundo gol (o que levaria a decisão para os pênaltis). O Ituano administrou a vantagem nos últimos minutos e assegurou presença na segunda fase do torneio, onde enfrentará o Goiás, que ontem eliminou o Ipatinga, de Minas Gerais.

Siga a Tribuna do Paraná
e acompanhe mais novidades

Deixe um comentário

avatar
300

Seja o Primeiro a Comentar!


wpDiscuz

Últimas Notícias

Mais comentadas