Foto: Valquir Aureliano/O Estado
O meia Jackson parou no forte bloqueio do Guarani e o Coritiba não foi além de um empate em seu primeiro jogo em casa, pela Série B.

A torcida do Coritiba não merecia assistir a um jogo tão ruim. Atendendo aos apelos dos atletas e da diretoria, a galera coxa-branca compareceu em bom número ao Couto Pereira. Mas o time do Alto da Glória não correspondeu e empatou em 1×1 com a fraca equipe do Guarani.

Apesar de ter cinco novidades em relação à equipe que disputou o Paranaense, o Coxa voltou a apresentar o mesmo futebol do estadual. O objetivo era abrir o placar logo no início, mas o time errava muitos passes e não conseguia fazer a bola chegar redonda nos pés dos atacantes. Como o Guarani também não mostrava qualidade suficiente para passar pela marcação coxa-branca, o jogo foi feio e truncado no primeiro tempo.

A primeira chance de gol foi criada pelo time de Campinas. Em um contra-ataque, o meia Gustavo recebeu livre, na entrada da área, mas bateu fraco, em cima de Kléber.

O Coritiba só conseguiu a primeira finalização aos 26 minutos. Fábio Pinto cruzou para a cabeçada Marcelo Batatais, que parou nas mãos de Fernando. O goleiro salvaria o Guarani três minutos depois. Na melhor oportunidade do Cori, William aproveitou cruzamento de Jackson e fuzilou de cabeça. Fernando voou no ângulo e espalmou.

Logo depois, William levou uma pancada no tornozelo e foi obrigado a deixar a partida. Em seu lugar, entrou o prata da casa Guilherme, que não conseguiu mudar o panorama do jogo. A falta de objetividade do Coritiba irritou a torcida, que já no final da primeira etapa começou a gritar o nome de Caio. O técnico Estevam Soares atendeu ao apelo da galera e o time voltou para o segundo tempo com o meia no lugar do lateral Andrezinho.

Mais uma vez, a mudança não deu resultado. O Coxa continuava tendo mais posse de bola, mas não conseguia ameaçar o gol defendido por Fernando. Só com Anderson Gomes o time acordou. O atacante, que havia acabado de entrar no lugar de Eanes, fez boa jogada pela esquerda e tocou para Jackson, que chutou em cima da zaga campineira.

A oportunidade da vitória caiu no colo do Coxa aos 38 minutos. Após uma cobrança de escanteio, o atacante bugrino Adeílson tentou dominar na área, mas acabou tocando a mão na bola. O árbitro Jefferson Schmidt marcou pênalti, que Anderson Gomes não desperdiçou.

Era tudo que o Cori precisava. Mas logo na saída de bola, a defesa coritibana bobeou e a bola sobrou para Juliano, que foi derrubado por Caio dentro da área. Deyvid bateu no canto, Kléber ainda chegou a tocar na bola, mas não conseguiu evitar o empate. Na próxima rodada, o Coxa volta a jogar em casa, contra a Portuguesa.

CAMPEONATO BRASILEIRO ­ SÉRIE B

2.ª rodada

CORITIBA 1 x 1 GUARANI

Coritiba: ­ Kléber; Andrezinho (Caio), Marcelo Batatais, Henrique e Ricardinho; Márcio Egídio, Luciano Santos e Jackson; Eanes (Anderson Gomes), William (Guilherme) e Fábio Pinto. Técnico: Estevam Soaes.

Guarani: ­ Fernando; Mariano, Rogério, Felipe e Adílio; André Conceição, Umberto, Juliano e Gustavo (Deyvid); Adeílson e Éder. Técnico: Waguinho Dias.

Gols: Anderson Gomes (pênalti), aos 35?, Deyvid, aos 39? do 2.º tempo.

Árbitro: Jefferson Schmidt (SC)

Assistentes: Cleidy Mary Santos Nunes Ribeiro (Fifa – SC) e Rosnei Hoffmann Scherer (SC)

Cartões amarelos: Jackson, Luciano Santos, Fábio Pinto (Coritiba) Adeílson, Éder, Umberto, André Conceição, Juliano, Felipe (Guarani)

Local: Couto Pereira, em Curitiba

Público: 12.373 pagantes (13.345 total)

Renda: R$ 132.407,50