Foto: Valquir Aureliano

Muñoz deve ser uma das novidades do Coritiba, domingo.

Os jogadores do Coritiba que não vêm atuando com frequência ganham mais uma oportunidade para provar que podem continuar na equipe para a disputa da Série B. Com o volante Juninho suspenso, vários com problemas médicos e a equipe já classificada para a próxima fase do Campeonato Paranaense, a comissão técnica e a diretoria aproveitam a chance para fazer mais uma espécie de prova de vestibular. Assim, o Alviverde enfrenta o Cascavel no domingo com time misto e com as estréias do zagueiro Luizão e do atacante Muñoz.

O confronto contra a Cobra está programado para as 16h no Couto Pereira.

Depois de Edmílson romper os ligamentos do joelho esquerdo e finalizar sua participação na temporada, a bruxa passou pelo Alto da Glória na partida de quarta-feira contra o Ulbra/RO. O zagueiro Leandro quebrou duas costelas e pára por 45 dias, enquanto o lateral-direito Ânderson Lima sente o músculo posterior da coxa direita e Douglas Silva sente uma pancada na panturrilha direita. Como os meias Marlos e Caíco já estavam sendo poupados, a comissão técnica deve dar um descanso para outros atletas. Outro fora de combate é o volante Juninho, suspenso com o terceiro cartão amarelo.

?Eu sempre salientei que nós estamos cuidando muito dos que não estão jogando. É uma preocupação da comissão técnica preparar esses jogadores porque a qualquer momento eles irão jogar?, disse o técnico Guilherme Macuglia. Assim, alguns deles já ganharão a oportunidade diante do Cascavel. ?Vamos ter um time totalmente diferente. Temos que ver como os jogadores se portam, como o Luizão se sai?, adiantou o coordenador de futebol João Carlos Vialle.

Assim como Luizão, recentemente contratado e que fará a estréia, outro debutante deverá ser o colombiano Muñoz. Nas laterais, China e Daniel Cruz serão os substitutos de Ânderson e Douglas. No restante da equipe, Macuglia deverá definir se mantém algum titular ou radicaliza e entra com uma equipe totalmente reserva. Mesmo assim, o time não vai abrir mão da vitória, que pode dar vantagens para a semifinal e final do Estadual. A definição da equipe acontece hoje pela manhã no CT da Graciosa. Após o confronto contra a Cobra, o Coxa termina a segunda fase diante do Paraná, no dia 12, na Vila Capanema.

Reforços só devem pintar em maio

Como para o Campeonato Paranaense não dá mais para inscrever jogadores, os reforços para a Copa do Brasil e a Série B só chegarão a partir do mês que vem. Esse é um pedido do técnico Guilherme Macuglia, que espera receber da diretoria ?peças de reposição? para os setores deficientes e/ou carentes da equipe. ?A direção está analisando a possibilidade da vinda de mais jogadores, principalmente para a Série B, que é o nosso objetivo maior?, adiantou o treinador do Coritiba.

De acordo com ele, o atual grupo é forte e merece até mais crédito por parte dos torcedores, mas precisa ser reforçado para quando enfrentar jogos mais difíceis. ?Eu tenho certeza que a direção não vai medir esforços, vai se empenhar ao máximo para ver as deficiências que estão se apresentando na Copa do Brasil e no próprio Paranaense e tenhamos uma equipe forte?, projetou. A preocupação tem lógica. Com a maratona de jogos, o time já começa a sofrer com o cansaço, suspensões e contusões.

No estaleiro estão o atacante Edmílson (que terá o joelho direito operado no dia 10 e não atua mais este ano), o zagueiro Leandro (duas costelas quebradas e 45 dias parado), além dos meias Caíco (se recupera de uma lesão no joelho e volta na próxima semana) e Marlos (dores musculares e fica mais alguns dias parado). Mesmo com 37 jogadores no elenco e com o zagueiro Luisão, o lateral-esquerdo Fabinho e o atacante Muñoz por estrearem, algumas posições são carentes.

A principal delas é a cabeça de área, onde o time conta só com Rodrigo Mancha, Juninho e Túlio, sendo que os dois últimos atuam num posicionamento mais adiantado. A armação vive de Marlos e Pedro Ken, já que Caíco, Juliano e Geraldo ainda não conseguiram mostrar um grande futebol. Na zaga, o problema é conciliar a juventude com um toque de experiência. A possibilidade da volta de Marcelo Batatais, no entanto, foi descartada pela diretoria. ?Não passou de especulação?, sentenciou o coordenador de futebol João Carlos Vialle.