Além de perder para o Santos,
de Fabiano, o Cori perdeu Tcheco
e Nascimento para pegar o São Paulo.

Não deu para o Coritiba. A equipe alviverde foi à Vila Belmiro na esperança de subir mais algumas posições na tabela, mas acabou perdendo por 3 a 1 para o Santos, ontem à tarde. Mesmo sem contar com quatro jogadores – Robinho, Diego, Paulo Almeida e Alex foram liberados – o Peixe não mostrou sombra de abatimento na primeira partida disputada após a perda do título da Copa Libertadores para o Boca Juniors. Pelo contrário, a equipe comandada pelo técnico Emerson Leão mostrou muita disposição em campo, determinante para os números finais da partida.

No primeiro tempo, o Coritiba conseguiu manter o equilíbrio do jogo e se não fosse a falta de pontaria de seus atacantes, poderia ter tido melhor sorte na primeira etapa. Aos 16 minutos, foi Alexandre quem acabou com a festa do Coxa, tirando da risca uma bola chutada por Marcel entre as pernas de Fábio Costa.

Bem postado em campo, o Santos devolvia as investidas alviverdes à altura e teve mais oportunismo em uma das chances criadas – por falha da defesa coxa. Aos 36 minutos, Nenê cruzou e Edinho Baiano furou. Fernando tentou tirar e acabou atrapalhando Nascimento, que não pôde interceptar o chute de Jerri.

O gol deixou o Coritiba mais vulnerável e o Peixe se aproveitou disso, valendo-se da velocidade para buscar um melhor resultado. Ao Coritiba, cabia apertar a marcação, o que acabou pendurando dois marcadores importantes: Nascimento e Willians.

No entanto, o placar só mudou na segunda etapa. Logo aos cinco minutos, Willians perdeu na corrida e foi forçado a fazer a falta. Como já tinha cartão, foi expulso, dificultando ainda mais a situação do Coritiba. Com mais espaços, o Santos passou a tocar mais a bola e passou a ter maior volume de jogo, forçando o Coxa a ficar mais no campo defensivo. Na tentativa de recompor a defesa, o técnico Paulo Afonso Bonamigo sacou o atacante Edu Sales e deu lugar ao lateral-direito Ceará.

Para revés do jogador, o segundo gol saiu em cima de seu setor. Nenê recebeu na direita, foi à linha de fundo e cruzou nos pés de Fabiano, que só teve o trabalho de chutar para o gol. O Coritiba não teve tempo de se reestruturar após o gol. Dois minutos depois, Nenê cobrou uma falta lateral, Fernando deu rebote e Preto apareceu para marcar o terceiro do Peixe, que continuou na pressão.

Mas foi o Coritiba que modificou o marcador. Aos 36 minutos, Tcheco cobrou uma falta à média distância com rara perfeição e diminuiu a diferença, sacramentando o placar em 3 a 1, para o Santos. Apesar da derrota, o Coritiba se manteve na quarta colocação na tabela. O próximo compromisso do Alviverde é na quarta-feira, contra o São Paulo, no Couto Pereira.

Campeonato Brasileiro

Turno ­ 16ª Rodada

Local:

Vila Belmiro

Árbitro:

Wilson de Souza Mendonça (Fifa-PE)

Auxiliares:

Cid Bezerra Cavalcante (PE) e Luciano Coelho Cruz (PE)

Gols:

Jerri aos 36 minutos do 1ºtempo; Fabiano aos 14, Preto aos 16 e Tcheco aos 36 minutos do 2º tempo.

Cartões Amarelos:

Reginaldo Nascimento, Lima, Jerry, Alexandre e Tcheco.

Cartão vermelho:

Willians

Público Pagante:

5.653

Renda:

R$ 70.872

 

SANTOS

3 X 1

CORITIBA

SANTOS

Fábio Costa, Reginaldo Araújo (Welington), Preto, André Luís, Léo, Alexandre, Renato, Fabiano (Daniel), Jerri, Nenê (Júlio César), Ricardo Oliveira, Técnico: Emerson Leão

 

CORITIBA

Fernando, Odvan, Edinho Baiano, Reginaldo Nascimento, Willians, Jackson, Adriano, Tcheco, Lima, (Souza), Edu Sales (Ceará), Marcel (Marlon), Técnico: Paulo Afonso Bonamigo

Perda na equipe foi maior que na tabela

Dos males, o menor. O Coritiba pode não ter obtido o resultado ideal em Santos. No entanto, pelo menos o time não caiu de posição na tábua de classificação. Graças à combinação de resultados da rodada do final de semana, o Alviverde continua em quarto lugar. Caso houvesse vencido ontem, estaria em segundo.

Se por um lado não houve prejuízo na classificação, o saldo de cartões na partida vai dificultar a vida do técnico Paulo Afonso Bonamigo na rodada desta quarta-feira, quando o Coritiba recebe o São Paulo, no Couto Pereira. Willians foi expulso ontem e Reginaldo Nascimento e Tcheco foram advertidos com o terceiro amarelo. De quebra, a equipe não poderá contar com Adriano, que se apresenta hoje à seleção brasileira sub-23. “Essas situações acontecem. Vamos começar a montar o time já amanhã (hoje) e certamente teremos um time forte para enfrentar o São Paulo”, disse o treinador após o jogo. Sobre a partida de ontem, Bonamigo acredita que a expulsão de Willians tenha sido determinante para o revés. “O primeiro gol do Santos desestabilizou o time e tivemos que marcar mais firme. Com um jogador a menos praticamente todo o segundo tempo, ficou difícil reverter”, disse.

Reginaldo Nascimento atribuiu à defesa a perda do jogo no primeiro tempo. “Falhamos e eles fizeram. Depois ficou difícil de correr atrás. Mas não dá para baixar a bola”. Para o atacante Marcel, a derrota foi um acidente a que o time está sujeito em uma competição longa. “Não tem que ficar lamentando. É erguer a cabeça e pensar no difícil jogo contra o São Paulo”, disse o artilheiro coxa-branca.