Foto: Júlio César Costa/AAN

O lateral Ricardinho tenta ganhar a bola pelo alto e não consegue. Coritiba derrotado em Campinas.

Perdendo boas chances no primeiro tempo e recuando no segundo, o Coritiba acabou sucumbindo ao Guarani por 1 a 0, ontem, no Brinco de Ouro. A liderança foi mantida, mas o Coxa ficou sem a vantagem que tinha para o segundo colocado do campeonato brasileiro da série B.

Com a derrota para o Bugre, o Náutico voltou a encostar na equipe do Alto da Glória, que ganha do time pernambucano nos critérios de desempate. Agora, o time comandado por Paulo Bonamigo volta a se concentrar em Itu e vai trabalhar para enfrentar a Portuguesa, sábado, em São Paulo.

A promessa de sair de casa e ir em busca do máximo de pontos possíveis contra Guarani e Portuguesa foi cumprida. Pelo menos o treinador coxa armou a equipe para atuar da mesma forma quando pisa no gramado do Couto Pereira. No Brinco de Ouro foi assim. O Coxa foi para cima e criou inúmeras oportunidades. Só o meia Cristian perdeu um gol quase imperdível. ?A bola correu um pouco demais?, explicou. Ele também deu uma arrancada à la Kaká e quase marcou. Se passasse a William, poderia ter comemorado a abertura do placar.

Ainda teve um cabeceio do próprio Cristian e uma chance com o zagueiro Henrique, que o goleiro bugrino Fernando salvou. Em crise administrativa, com os dirigentes pedindo doações em uma urna nas arquibancadas, o Guarani fez o que pôde e foi se defendendo. Chegou pouco e parou na imprecisão de Alex Afonso ou nas mãos de Artur. ?Perdemos algumas oportunidades, estamos pecando um pouquinho no meio. Agora, é corrigir os erros para o segundo tempo?, receitou o atacante William.

O problema foi combinar com o adversário. O time comandado pelo ex-paranista Luís Carlos Barbieri voltou bem melhor após a conversa do intervalo e inverteu os papéis. Passou a criar mais oportunidades e chegar com perigo ao gol defendido por Artur. Para piorar, Peruíbe recebeu o segundo cartão amarelo e foi expulso. Com um a mais em campo, o Guarani dominou a partida e chegou ao gol através de Edmílson, lançado na área e competente ao chutar forte no canto. Perdendo, Bona tentou renovar a força ofensiva colocando Batatinha, Jéfferson e Edu Sales, mas as alterações não surtiram o efeito pretendido pelo treinador.

Apito

A comissão de arbitragem da CBF sorteou ontem os trios para as partidas do Coritiba contra Portuguesa, às 15h45 de sábado no Canindé, e diante do Brasiliense, às 20h30 de terça-feira no Couto Pereira. O fluminense Marcelo de Lima Henrique, assistido pelos conterrâneos Vilmar Raul e Sérgio Oliveira Santos, comanda o confronto contra os paulistas. Já o catarinense Jéfferson Schmidt apitará a partida contra o time do Distrito Federal acompanhado por Kléber Lúcio Gil e Joel Reis Alves Jr, também de Santa Catarina.

Douglão no lugar de Peruíbe

?Tínhamos que ter concretizado as finalizações em gol, que era o importante na partida. Eles fizeram um gol e nós perdemos.? Assim o meia Cristian resumiu a derrota para o Guarani. No entanto, o lateral-esquerdo Ricardinho disse que não foi só o ataque que falhou. ?Tivemos falhas em todos os setores e não podemos culpar somente o ataque. Temos que trabalhar para não cometermos esses mesmos erros no próximo jogo?, ponderou.

O próximo jogo já é no sábado e fora de casa mais uma vez. Diante da Portuguesa, Peruíbe fica de fora e a tendência é que o zagueiro Douglão ganhe a posição, mas isso só deverá ser definido no treinamento de amanhã em Itu, onde a delegação coxa-branca está concentrada esta semana. Bonamigo já descartou a possibilidade de contar com o volante Paulo Miranda, que ficou em Curitiba se recuperando de uma lesão.

Apito

Coritiba e Portuguesa, às 15h45 de sábado no Canindé, terá o fluminense Marcelo de Lima Henrique, assistido pelos conterrâneos Vilmar Raul e Sérgio Oliveira Santos. E diante do Brasiliense, às 20h30 de terça-feira no Couto, o catarinense Jéfferson Schmidt apitará acompanhado por Kléber Lúcio Gil e Joel Reis Alves Jr, também de Santa Catarina.

CAMPEONATO BRASILEIRO – SÉRIE B
21.ª Rodada
Súmula
Local: Brinco de Ouro (Campinas)
Árbitro: Édson Esperidião (ES)
Assistentes: Antônio Carlos de Oliveira (ES) e Marcos Antônio Collodetti (ES)
Gol: Edmílson aos 24
Cartão amarelo: Umberto, Egídio, Henrique, Edmílson, Danilo Silva, Felipe
Expulsão: Peruíbe
Renda: R$ 7.987,00
Público pagante: 5.578

Guarani 1 x 0 Coritiba

Guarani
Fernando; Danilo Silva, Felipe e Márcio Martins (Éder); Parral (Jéferson), Umberto, Kell, Deivid e Ademar; Edmílson e Alex Afonso (Danilo). Técnico: Luís Carlos Barbieri

Coritiba
Artur; Henrique, Batatais e Peruíbe; Luís Paulo (Edu Sales), Egídio, Jackson, Cristian e Ricardinho; Eanes (Batatinha) e William (Jéfferson). Técnico: Paulo Bonamigo