Marcel perdeu o duelo com Luizão e acabou
sendo substituído para o segundo tempo.

Apesar de ter feito a melhor partida no campeonato brasileiro até agora, o Coritiba não conseguiu vencer o Cruzeiro ontem à noite, no Couto Pereira. Em noite inspirada do atacante Aristizábal, a Raposa venceu por 4 a 3, com três gols do colombiano. O resultado mantém o Coritiba na lanterna.

A necessidade de vitória fez com que o Coritiba tomasse iniciativa desde o início do jogo. Com Jackson e Lima fazendo o trabalho no meio-de-campo, o alviverde criava boas oportunidades e poderia ter aberto o marcador.

Mas a qualidade técnica do Cruzeiro falou mais alto. Na primeira investida à área alviverde, após um contra-ataque, Alex carregou a bola e lançou Aristizábal, que mesmo desequilibrado não desperdiçou.

O gol da Raposa não mudou a postura do Coritiba, que continuou jogando para frente, dando trabalho à marcação mineira. E o troco veio rápido. Aos 15 minutos, Lima recebeu na entrada da grande área, tirou de dois marcadores e deu um toque por cima de Gomes, empatando a partida.

A alegria, no entanto, não durou muito. Aos 31 minutos, em mais um contragolpe, Leandro cruzou e o baixinho Aristizábal encontrou espaço para marcar mais um.

O técnico Bonamigo decidiu mexer na equipe no intervalo. Sacou Marcel e deu passagem a Marco Britto. A equipe continuou com o domínio ofensivo, mas sofreu mais um revés aos 10 minutos. Alex fez bela jogada individual e presenteou Deivid, que só tocou para o fundo da rede.

No lance seguinte, o Coritiba deu nova esperança à torcida. Pepo foi derrubado na área e o árbitro assinalou pênalti, que Marco Britto cobrou com confiança. Bonamigo partiu para o tudo ou nada: sacou o zagueiro Juninho e escalou o meia Fávaro. No seu primeiro lance, aos 34 minutos, Fávaro chamou a responsabilidade em uma cobrança de falta e marcou um golaço, acertando o ângulo direito. A partir de então o Coritiba esteve muito mais próximo de marcar o quarto gol, ainda mais com a expulsão de Martinez. Mas em um último contra-ataque dos mineiros, Aristizábal confirmou o título de carrasco e sacramentou o placar em 4×3 para o Cruzeiro.