O Coxa conta hoje com aproximadamente 700 sócios. A meta é chegar aos 5 mil
nos próximos dois meses e fechar o ano com 10 mil.

Se para o torcedor se associar ao Coritiba equivale a pagar menos para ver a equipe e ainda poder votar para presidente, para o clube ter um quadro grande de associados garante uma presença maior no Couto Pereira e um orçamento mais equilibrado ao longo do ano. Mesmo na Série B no ano passado, o Alviverde levou mais de dez mil torcedores e faturou mais de R$ 117 mil em média a cada jogo. Este ano, os números desabaram e, em oito partidas em casa, o clube não consegue atrair mais de quatro mil espectadores e soma pouco mais de R$ 40 mil por confronto. Uma situação que deve mudar com o projeto de novos sócios.

?Essa é a nossa expectativa. Contaremos com aqueles torcedores fiéis e com aqueles de ocasião, que darão um dinheirinho a mais para nós no dia do jogo?, aponta Luís Henrique Barbosa Jorge, o Espeto, secretário do conselho de administração do Coxa.

De acordo com ele, a queda na arrecadação e na presença de público é sazonal. ?Ainda é começo de ano e começo de campeonato. Além disso, o Brasileiro tem um apelo maior. A tendência, agora, é aumentar o público porque deve até ter alguns clássicos nas fases decisivas?, compara.

Planejamento orçamentário Mesmo assim, com um quadro associativo maior, mesmo em fases pouco atraentes aos torcedores, o clube teria uma presença mínima de público garantida no Couto Pereira. ?Se o time nos ajudar e começar a vencer, não digo ser campeão de tudo, mas avançar para fases mais decisivas da Copa do Brasil, Paranaense e ficar entre os quatro da Série B, o nosso projeto de sócios vai ter uma alavancada?, espera. E uma renda também.

?O mais importante é o planejamento orçamentário?, destaca o dirigente.

O clube, por enquanto, ainda não tem números concretos sobre a procura de sócios no primeiro dia de campanha. ?Amanhã (hoje), fecharemos o balanço do primeiro dia, mas o movimento foi contínuo desde às 9 horas. Mais para o final de semana, deve se intensificar a presença de interessados porque já tem jogo no final de semana?, analisa Espeto. Atualmente, o clube conta com cerca de 700 associados e a expectativa é que feche os primeiros dois meses de angariação de sócios com cinco mil e tenha outros cinco mil até o final do ano.

Marlos, Douglas e Juninho liberados

O departamento médico do Coritiba liberou e o técnico Guilherme Macuglia poderá contar com o meia Marlos, o lateral-esquerdo Douglas e o volante Juninho para a partida de amanhã. Os três sofreram pancadas na partida contra o Iraty e preocuparam para o confronto contra o Paranavaí, mas se recuperaram a tempo de buscar a quinta vitória seguida no Fim da Linha. Mesmo assim, o Alviverde não poderá contar com Eanes, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. O confronto contra o Vermelhinho está programado para as 21h45.

?O volante Juninho não apresenta um quadro grave e por isso esta sendo apenas poupado. Já o Marlos e o Douglas reclamaram de dores, mas foram reavaliados e estão aptos para treino e jogo?, informou o médico Bráulio Moreira Jr. Após a partida de sábado, havia a expectativa de que eles teriam sofrido lesões mais graves e não jogarariam nesta rodada, mas a reapresentação de ontem no CT da Graciosa mostrou o contrário. Com eles aptos, Macuglia deverá mudar a equipe no ataque e na cabeça-de-área.

Mancha

O treinador praticamente confirmou também que Rodrigo Mancha será titular. Resta saber se no lugar de Juninho ou de Geraldo. Na frente, sem Eanes, as opções são Keirrison, Ânderson Gomes, que está recuperado de uma lesão na coxa, ou ambos.

O treinador pode estudar a possibilidade de deixar Edmílson fora e apostar na dupla da casa. A definição do time sai no trabalho de hoje pela manhã, no Couto Pereira.

Após o treinamento, a delegação segue para Maringá, onde ficará concentrada até algumas horas antes do jogo contra o Paranavaí. Com 22 pontos e na quinta colocação, o Coxa precisa de uma vitória para garantir a classificação antecipada para a próxima fase do Paranaense.