O Coritiba tentou segurar o Palmeiras
na marcação, mas não obteve êxito.

Quem esperava um Coritiba compacto, marcador, solidário e ao mesmo tempo ousado, perdeu tempo na tarde-noite de ontem.

Isso porque viu uma equipe desmobilizada, desatenta e sem poder ofensivo. E, resultado dos problemas, a derrota para o Palmeiras por 2×0, no Palestra Itália. O Coxa segue sem vitórias há mais de um mês (agora são sete partidas de jejum), e evidencia o pior momento técnico na temporada.

Não era um jogo fácil, e isso todos sabiam. O Palmeiras vinha em trajetória ascendente, e estreava o técnico Estevam Soares, recém-contratado da Ponte Preta. De outro lado, via-se uma equipe eminentemente marcadora, com cinco volantes – jogando na função ou não – e com o pensamento voltado para o empate. Apesar de Antônio Lopes não querer dizer, voltar de São Paulo com um ponto era um ótimo negócio.

Aí entra a antiga lei do futebol: quem joga para empatar acaba perdendo. E o Cori começou a perder na parte tática: sem precisar fazer muita força, o Palmeiras assumiu o controle da partida, mas não tinha capacidade para criar grandes chances. Os lances de perigo eram em bolas paradas, nas cobranças de Correa.

Em uma dessas jogadas, a bola saiu da área alviverde e sobrou para Muñoz, que cruzou para Vágner Love. A cabeçada foi fraca, mas a fase é tão ruim que Fernando espalmou, a bola bateu na trave e explodiu no rosto do goleiro coxa. Era o primeiro gol dos paulistas – e ali o jogo era decidido, porque não se viu em nenhum momento um time em condições de igualar o jogo, nem na parte física, nem na técnica, e muito menos em motivação.

Para piorar, logo no início do segundo tempo o zagueiro Nen fez o segundo gol do Verdão, dando números finais à partida. O Coritiba apenas chegou ao ataque (e teve apenas duas chances claras, com Tuta e Jucemar, este o melhor jogador coxa) porque os donos da casa reduziram o ritmo. A derrota até poderia ser esperada, mas a péssima atuação deixou ainda mais dúvidas sobre o futuro da equipe no campeonato brasileiro. Nos outros jogos de ontem, Fluminense 1×1 Criciúma, Ponte Preta 0x1 Juventude, Figueirense 1×1 Paysandu e Vitória 2×1 Internacional.

CAMPEONATO BRASILEIRO
PALMEIRAS 2X0 CORITIBA

Palmeiras: Sérgio; Daniel Martins, Nen, Leonardo e Lúcio; Marcinho, Correa, Magrão (Elson) e Adãozinho; Vágner Love e Muñoz (Thiago Gentil). Técnico: Estevam Soares

Coritiba: Fernando; Jucemar, Miranda, Reginaldo Nascimento e Adriano; Ataliba, Pepo, Cacique (Igor) e Luís Carlos Capixaba; Tuta e Luís Mário (Adílson, depois Josafá). Técnico: Antônio Lopes

Súmula
Local:
Palestra Itália (São Paulo-SP)
Árbitro: Leonardo Gaciba da Silva (RS)
Assistentes: Sérgio Buttes Cordeiro Filho (RS) e Paulo Ricardo Silva Conceição (RS)
Gols: Vágner Love 35 do 1º; Nen 2 do 2º
Cartões amarelos: Sérgio, Magrão, Vágner Love (PAL); Pepo, Capixaba (CFC)