São Paulo – A direção do Corinthians resolveu correr todos os riscos para manter Nilmar sem ter de pagar os 8 milhões de euros (cerca de R$ 22 milhões) devidos ao Lyon, conforme determinou a Fifa, em decisão divulgada ontem.

O clube vai recorrer da decisão à Corte Arbitral do Esporte (CAS), mesmo com o risco de ser rebaixado no Brasileirão se não fizer o pagamento.

?Vamos recorrer. A sentença deverá sair em quatro ou seis meses. Se o Corinthians perder terá de pagar de qualquer maneira os 8 milhões de euros. Se não pagar, pode perder pontos e até eventualmente ser rebaixado, mas nós vamos ganhar o recurso?, diz o advogado corintiano, Paulo Rogério Amorety. O prazo para recurso é de 30 dias.

A aposta da direção do Corinthians é altíssima.

Ela espera que nos seis meses que o recurso levar para ser julgado, Nilmar volte a jogar e muito bem para se valorizar. A ponto de, se o clube perder novamente, possa pagar os 8 milhões de euros e ainda ter algum lucro. ?Mas não vamos perder. A CAS tem três juízes e não só um?, disse, em referência ao tunisiano Slim Aloulou, que julgou o caso favoravelmente ao Lyon.

Para Amorety, o fato de o Corinthians ter recorrido à Justiça Trabalhista para garantir a posse de Nilmar até o fim de 2007 fez o clube ser responsabilizado pelo pagamento de 8 milhões de euros. ?Ao fazer isso, o clube deixou caracterizada a ligação com o jogador. Para a Fifa não há mais elo algum entre Nilmar e o Lyon. Ele é do Corinthians, e se não fosse essa ação na Justiça, o Nilmar estaria livre e o Corinthians poderia contratá-lo sem quitar a dívida da MSI com o Lyon?, explica o advogado.

Exemplo bugrino

Por causa de uma situação parecida, o Guarani foi punido pela Fifa com a perda de três pontos, por não ter pago uma dívida com o Samsunsbor, da Turquia. A confusão envolveu o lateral-esquerdo Gilson.