O Corinthians não fez uma partida brilhante nesta quarta-feira. Ameaçou pouco o gol de Neneca, mas conseguiu se reabilitar depois de duas derrotas seguidas. No Pacaembu com mais de 30 mil corintianos nesta noite fria, venceu o lanterna América-MG por 2 a 1 e manteve a liderança isolada do Brasileirão. Foi a 31 pontos, quatro a mais que o Flamengo e seis à frente de São Paulo e Palmeiras. Todos têm 13 jogos, mas esses três rivais ainda jogam na rodada.

Frente a um time em crise, com técnico interino, e sem vencer desde a primeira rodada, o Corinthians começou bem, com um gol aos 28 segundos de jogo – o mais rápido do Brasileirão até aqui -, caiu de produção e levou o empate. Só conseguiu a vitória com um gol de Paulinho, que contou com boa dose de sorte. A derrota deixou o América-MG, que foi observado das arquibancadas pelo seu novo treinador, Givanildo Oliveira, com oito pontos, ainda em último.

O Corinthians volta a campo no domingo, às 16h, em Curitiba, contra o Atlético-PR, atual vice-lanterna do Brasileirão. Já o América-MG joga em casa, na Arena do Jacaré, contra o Fluminense, no mesmo dia e horário.

O JOGO – Ainda desfalcado de Liedson, Julio Cesar e Alessandro, o Corinthians teve a volta de Chicão nesta quarta-feira. As ausências pareciam que não fariam falta. Isso porque, logo aos 28 segundos, o time paulista abriu o placar. Já no primeiro ataque do jogo, Willian recebeu de Emerson pela direita da área e bateu cruzado. Jorge Henrique apareceu livre no segundo pau e escorou para as redes.

Nos minutos seguintes, pareceu que a vitória seria por goleada e o gol de Jorge Henrique havia sido só o começo. Um minuto depois de o Corinthians abrir o placar, Emerson recebeu na área e chutou por cima. Pouco depois, Paulinho bateu de fora e Neneca defendeu no canto esquerdo. Outra boa chance veio aos 5 minutos, novamente com Paulinho.

E parou por aí. O América conseguiu se recuperar do baque pelo gol sofrido nos primeiros segundos e acertou a marcação no meio-campo. Como o Corinthians tem dificuldades em jogar pelas laterais e o meio estava travado, o time da casa não assustou mais Neneca. Já o América, quando tentava, chegava com certa facilidade ao ataque. Aos 14, Marcos Rocha cruzou da direita, Renan saiu muito mal do gol e Kempes marcou de cabeça, calando o Pacaembu.

Vendo que a armação corintiana não funcionou depois dos 5 minutos de jogo, Tite mexeu na equipe no intervalo. Tirou Willian, artilheiro do Corinthians no Brasileirão, para colocar Alex. O time até melhorou, passou a criar mais, mas era o América quem parecia mais perto de pular à frente do placar.

Antes de um minuto, Léo arriscou de fora da área e mandou para fora, muito perto do ângulo esquerdo. Praticamente no lance seguinte, Kempes chapelou Chicão na entrada da área e, sem deixar a bola cair, arriscou de longe. Mandou por cima. Na melhor oportunidade criada, porém, o atacante mineiro avançava para ficar cara a cara com Renan, mas desacelerou demais e acabou desarmado.

O segundo gol corintiano veio na base da sorte. Alex bateu falta de longe e a bola, que iria para fora, acertou a perna de Paulinho. Ficou com o volante mesmo, que empurrou para o gol na saída de Neneca. O América reclamou muito de um impedimento inexistente – Paulinho saiu da mesma linha do último marcador. Gilson, que já tinha um amarelo, levou o segundo e o consequente cartão vermelho.

Com um jogador a mais, o Corinthians teve apenas o trabalho de segurar o resultado na segunda metade de etapa final.

FICHA TÉCNICA:

Corinthians 2 x 1 América-MG

Corinthians – Renan; Weldinho (Edenílson), Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho e Danilo; Jorge Henrique, Willian (Alex) e Emerson (Elias). Técnico – Tite.

América-MG – Neneca; Marcos Rocha, Micão, Willian Rocha e Gilson; Dudu, Leandro Ferreira, Glauber (Fabrício) e Rodriguinho (Otávio); Léo (Alessandro) e Kempes. Técnico – Milagres (interino).

Gols – Jorge Henrique, aos 28 segundos, e Kempes, aos 14 minutos do primeiro tempo. Paulinho, aos 21 minutos do segundo tempo.

Árbitro – Antônio Carvalho Schneider (RJ).

Cartões amarelos – Danilo, Léo, Willian Rocha, Micão, Gláuber, Gilson e Kempes.

Cartão vermelho – Gilson.

Renda e público – Não disponíveis.

Local – Estádio do Pacaembu, em São Paulo.