Arquivo
Roger, meia-atacante do Timão, atende fã que pede autógrafo.

São Paulo (AE) – O final de semana de folga para os jogadores do Corinthians foi uma decisão direta do técnico Emerson Leão. O treinador só comunicou aos dirigentes corintianos. Resolveu dar a folga como o último intervalo para o grupo ganhar força antes da ousada arrancada que o técnico deseja: não só escapar da zona do rebaixamento, como brigar por uma vaga na Copa Libertadores 2007.

?Leão foi claro, disse que acredita demais no nosso grupo, e que a folga seria o momento de cada um se preparar da melhor maneira pelo que vem pela frente.

Nós temos objetivos claros. O Corinthians pode sonhar com a Libertadores, sim. Não será fácil, mas primeiro precisamos fugir desse momento delicado?, diz Marcelo Mattos.

Depois de Leão falar, os próprios jogadores conversaram entre si e pediram um comportamento controlado. Não querem que pelo exagero de alguns, o time perca a confiança do treinador. O recado foi dado de forma geral para não constranger ninguém especificamente, como Carlos Alberto e Ramon, que são fãs de balada.

Outro lado que também foi marcante na conversa entre o treinador e os jogadores foi em relação à eleição deste domingo. ?O Leão deixou todos completamente à vontade. Cada um que vote em quem quiser. Não falou bem ou mal de ninguém. A decisão do voto é exclusiva do jogador?, afirma Marcelo Mattos, elogiando a postura democrática do treinador.

Leão não quis declarar o seu apoio a nenhum candidato. Pelo contrário até. ?No dia em que no Brasil o voto for aberto, eu falo em quem vou votar.?

Depois do descanso desse final de semana, o time voltará na segunda aos treinos. Na quinta-feira, o importante clássico contra o Santos, no Pacaembu.