A obsessão do Corinthians em conquistar o seu primeiro troféu da Libertadores acabou nesta noite. O time conquistou de forma invicta o título sul-americano ao superar o Boca Juniors por 2 a 0, no Pacaembu, na decisão da competição. O destaque da vitória foi Emerson, autor dos dois gols.

Assim, o clube se credenciou para tentar o bicampeonato do Mundial da Fifa, torneio que será em dezembro, no Japão, e tem como um dos classificados, o inglês Chelsea, vencedor da Copa dos Campeões da Europa. O clube, fundado em 1910, participou pela primeira vez da Libertadores em 1977. Nos anos 90, foi que o interesse em ganhar esse torneio se acentuou.

O último campeão invicto tinha saído em 1978, quando o Boca conseguiu esse feito, mas em apenas seis jogos. Em 2012, o time do Parque São Jorge entrou em campo 14 jogos pela Libertadores, foram oito vitórias e seis empates. A equipe de Tite não perde no torneio desde o doloroso revés para o Tolima, em fevereiro de 2011. O título de hoje é o segundo internacional oficial do clube alvinegro. O outro é o Mundial do Rio de 2000.

O jogo

Como o jogo de ida, na Argentina, foi 1 a 1. Um outro empate levaria a decisão para a prorrogação e, depois, para os pênaltis. A partida desta noite começou quente e nervosa. Um dos primeiros lances foi uma confusão entre o atacante Mouche, do Boca, e o zagueiro Chicão, do Corinthians, depois de uma disputa de bola. Os dois levaram o cartão amarelo. Depois os ânimos se acalmaram.

Não faltaram disputas acirradas pela bola e muita correria em campo. Faltaram, sim, jogadas de criatividade foram feitos em todo o primeiro tempo. O jogo foi muito equilibrado. O time argentino não ficou recuado não e avançou em campo só que encontrou pela frente uma marcação fortíssima.

As principais jogadas do Corinthians eram com Emerson, que acelerava o ritmo do time em campo. O Boca ainda viu o seu goleiro titular, Orión, sair machucado com dores na perna, após se chocar em uma jogada. Entrou o reserva Sebastian Sosa, que era do Peñarol, vice-campeão da Libertadores no ano passado quando perdeu para o Santos.

No segundo tempo, mais tensão. A equipe argentina não se intimidou com a pressão da torcida corintiana. E ameaçou com bolas alçadas na área. O Corinthians respondeu e chegou ao gol. Em um cruzamento, a bola sobrou para Danilo, que deu passe de calcanhar. Emerson aproveitou a assistência e chutou para balançar as redes, aos 9min.

Com o placar, a festa na arquibancada do Pacaembu aumentou muito. O Boca parece ter sentido o golpe, mas depois de alguns minutos voltou a se encontrar em campo. Em um passe errado, Emerson pegou a bola, arrancou e com tranquilidade tocou na saída do goleiro rival para fazer 2 a 0, aos 28min. Depois do lance, o Boca entrou em desespero e foi desorganizado para frente.

CORINTHIANS

Cássio; Alessandro, Chicão, Leandro Castán e Fábio Santos; Ralf, Paulinho, Alex (Douglas) e Danilo; Emerson (Liedson) e Jorge Henrique (Wallace). Técnico: Tite

BOCA JUNIORS

Orión (Sebastián Sosa); Franco Sosa, Schiavi, Caruzzo e Clemente Rodríguez; Ledesma (Cvitanich), Somoza, Erviti e Riquelme; Mouche (Viatri) e Silva. Técnico: Julio Cesar Falcione

Estádio: Pacaembu, em São Paulo

Árbitro: Wilmar Roldán (Colômbia)

Gol: Emerson, aos 9 e aos 28min do 2º tempo.

Cartões amarelos: Chicão, Jorge Henrique, Leandro Castán (C); Mouche, Silva, Schiavi, Caruzzo (B)