O Corinthians fez sua parte, mas não conseguiu evitar a pré-Libertadores. Jogando no Itaquerão, o time paulista derrotou o lanterna e já rebaixado Criciúma por 2 a 1 neste sábado, porém ficou em quarto lugar no Brasileirão. O terceiro posto pertence ao Internacional graças à vitória de virada sobre o Figueirense também neste sábado. O resultado em Florianópolis garantiu a vaga direta do time gaúcho na fase de grupos da Copa Libertadores.

Com estes resultados, o Corinthians termina o campeonato com os mesmos 69 pontos do Inter, mas com duas vitórias a menos. Na terceira colocação, o Inter escapa dos dois jogos da fase preliminar da Libertadores, enquanto o Corinthians iniciará mais cedo a competição sul-americana.

A definição do terceiro lugar neste sábado teve ares dramáticos. Para ficar em terceiro, o Corinthians precisava vencer o Criciúma e torcer por um tropeço do Inter, em Florianópolis. Os resultados eram todos favoráveis ao time paulista até os 49 minutos do segundo tempo no Estádio Orlando Scarpelli.

O Inter perdia por 1 a 0 até os 41 minutos do segundo tempo. Buscou o empate e marcou o gol da virada no último lance do jogo, nos acréscimos, garantindo o terceiro lugar na tabela. O triunfo dos gaúchos em Florianópolis tornou sem efeito a vitória do Corinthians no Itaquerão. Mesmo vencendo, não conseguiu superar o Inter na tabela.

Ao terminar o Brasileirão na quarta colocação, o Corinthians terá um caminho mais complicado na Libertadores. Terá inicialmente que disputar a fase preliminar, que vai começar já no dia 4 de fevereiro, antes mesmo da eleição do novo presidente do clube. Entre o jogo de ida e a volta, no dia 11 do mesmo mês, terá o clássico com o Palmeiras, pelo Paulistão.

Se superar a fase preliminar, como a torcida espera, o Corinthians entrará na chave mais difícil da Libertadores, já chamado de “Grupo da Morte”, ao lado do rival São Paulo e do argentino San Lorenzo, atual campeão do torneio. Por tudo isso, o triunfo do Inter neste sábado acabou afetando o planejamento da equipe paulista para o início de 2015.

O planejamento deverá ser definido nos próximos dias, a começar pela escolha do novo treinador. Mano Menezes deve ter feito seu último jogo pelo Corinthians neste sábado. O técnico tem contrato só até o fim do mês e não deve renovar seu vínculo, após ser “fritado” pela diretoria. Suspenso pelo Superior Tribunal de Justiça Desportiva, Mano pôde fazer sua despedida pelo time no Itaquerão graças a um efeito suspensivo obtido pelo departamento jurídico do Corinthians.

O JOGO – Lanterna do Brasileirão e rebaixado com duas rodadas de antecipação, o Criciúma até tentou surpreender o Corinthians neste sábado. Mas suas iniciativas ofensivas só duraram cinco minutos no começo da partida. Depois de uma finalização de Rafael Pereira por cima do gol, aos 6, o Corinthians assumiu o controle da partida e foi atrás do placar que precisava para superar o Inter na tabela.

A artilharia pesada dos anfitriões começou aos 7, em lance perigoso desperdiçado por Petros. Em seguida, o meia se redimiu ao dar grande passe para Guerrero, que também perdeu. Quase dentro da área, o atacante peruano bateu para fora. No minuto seguinte, foi o goleiro Bruno que evitou o gol corintiano em bela defesa após cabeçada de Anderson Martins.

Eram apenas as primeiras chances perdidas pelo Corinthians. Aos 13, Guerrero voltou a levantar suspiros de lamento do torcedor ao cabecear duas vezes dentro da área. Na primeira, carimbou o travessão. Em seguida, mandou para fora. Aos 17, foi dele o passe para Petros, que acertou o pé da trave esquerda do goleiro do Criciúma.

Depois do sofrimento, a torcida pôde enfim festejar nas arquibancadas do Itaquerão. Renato Augusto roubou a bola na intermediária e acionou Petros na esquerda, aos 25. Ele cruzou rasteiro para Elias, em posição duvidosa, bater no canto direito de Bruno: 1 a 0. O resultado no Itaquerão e o empate sem gols entre Figueirense e Internacional, em Florianópolis, garantiram o time paulista na terceira colocação da tabela.

Com tudo dando certo, o Corinthians desacelerou após o gol e quase cedeu o empate aos 35. Gustavo, também em posição duvidosa, completou cruzamento rasteiro da esquerda e mandou para as redes. A arbitragem assinalou impedimento. Foi o último ato de resistência do Criciúma antes do intervalo.

Já o Corinthians ainda não estava satisfeito com a vitória parcial. E empilhou mais três chances desperdiçadas. Guerrero finalizou para fora aos 37. E, nos dois lances perigosos em sequência, o goleiro Edson (que entrara no lugar de Bruno) salvou o Criciúma ao pegar os chutes de Elias, aos 43, e Petros, aos 46.

O segundo tempo começou com festa no Itaquerão, ainda que o placar seguisse sem alteração. Os corintianos comemoravam o gol do Figueirense sobre o Inter logo aos 4 minutos da segunda etapa. A vitória parcial dos catarinenses deixava o Corinthians em situação ainda mais tranquila para buscar o terceiro posto do Brasileirão.

Em situação muito favorável, o time da casa tirou o pé novamente e a partida perdeu em ritmo. De forma tímida, o Criciúma tentou aproveitar o momento para ganhar espaço. E, aos 15 minutos, os catarinenses empataram o placar. Após cobrança de escanteio, Cássio saiu mal do gol e Roger Guedes escorou para as redes.

Mas o Corinthians, com a entrada de Danilo no lugar de Petros, voltou a ganhar força no ataque depois do novo susto. E continuou pressionando a defesa do Criciúma. Aos 24, Malcom perdeu gol incrível ao acertar o travessão batendo quase dentro da pequena área. Dois minutos depois, Fábio Santos fez linda trama com Danilo e Renato Augusto pela esquerda e marcou belo gol.

O gol praticamente definiu a partida. O Criciúma até tentou levar perigo, em lances de bola parada, sem sucesso. Cometia muitos erros no ataque e praticamente não deu trabalho para Cássio. O Corinthians, por sua vez, passou a controlar o confronto até o apito final, à espera do resultado da partida entre Figueirense e Inter.

FICHA TÉCNICA:

CORINTHIANS 2 x 1 CRICIÚMA

CORINTHIANS – Cássio; Fagner, Anderson Martins, Felipe, Fábio Santos; Ralf, Elias, Petros (Danilo), Renato Augusto; Malcom (Jadson) e Guerrero. Técnico: Mano Menezes.

CRICIÚMA – Bruno (Edson); Maicon Silva, Iago Maidana, Joilson, Giovanni; Barreto, Rafael Pereira, Ricardinho (Douglas Moreira), Roger Guedes; Gustavo (Gabriel) e Lucca. Técnico: Luizinho Vieira.

GOLS – Elias, aos 25 minutos do primeiro tempo. Roger Guedes, aos 15, e Fábio Santos, aos 26 minutos do segundo tempo.

CARTÕES AMARELOS – Petros, Rafael Pereira, Elias, Barreto.

ÁRBITRO – Dewson Fernando Freitas da Silva (PA).

RENDA – Não disponível.

PÚBLICO – 38.413 pagantes

LOCAL – Itaquerão, em São Paulo (SP).