São Paulo – O instinto do volante Mascherano já havia antecipado. Previu o pior assim que saiu de campo aos 35 minutos do primeiro tempo, depois de esticar a perna para dar um toque de calcanhar no enlameado gramado do estádio Beira-Rio, no jogo do Corinthians contra o Internacional, na última quarta-feira. A dor incomum na coxa direita denunciava que sua contusão era grave.

Os exames de ressônancia e ultrassonografia demonstraram que ele ficará pelo menos seis semanas fora do time corintiano. Grave problema para o líder do Campeonato Brasileiro na véspera da importante partida de amanhã, em Campinas, contra a Ponte Preta.

O médico Fábio Novi é incisivo: ?Não vou arriscar sua integridade física. Eu já não havia gostado do fato de o jogador continuar a sentir dor no dia seguinte após a partida contra o Internacional. Os exames que fizemos constataram a lesão muscular que demorará de seis a cinco semanas para ser totalmente recuperada. A fisioterapia será intensiva. Mas não há como antecipar a sua volta?, diz o médico Fábio Novi.

Mascherano ficou consternado quando soube dos resultados dos exames. O atleta nunca teve uma contusão muscular tão importante. E ele tem motivos para se preocupar. Além das partidas pelo Corinthians, Mascherano irá perder dois jogos com a seleção argentina. Nesta quarta-feira haverá o amistoso contra a Hungria, em Budapeste. E no dia 3 de setembro, os argentinos irão enfrentar os paraguaios pelas Eliminatórias para a Copa do Mundo. Um detalhado exame de Mascherano foi enviado ontem para a seleção argentina, explicando a necessidade do corte do jogador.

Tevez em campo

Mas as boas notícias também deram as caras ontem no Timão. Para vencer a Ponte Preta, amanhã, o técnico Márcio Bittencourt aposta na volta de Tevez ao ataque. Embora tenha conversado muito com Jô, para acalmá-lo na hora das finalizações, a confiança do treinador na volta do argentino é evidente. Ficou ainda mais claro para o técnico a dependência corintiana da estrela do time.

?O Carlitos é diferenciado. Com ele em campo, toda a equipe melhora. É o nosso líder e tem um potencial ofensivo enorme. Além de jogar bem, faz com que quem atue com ele melhore?, afirma o treinador.

A boa notícia para Márcio é que o julgamento de Tevez ainda não tem data marcada -mas não será na próxima semana. Ele xingou a mãe do árbitro Anselmo da Costa no jogo contra o São Caetano. Em compensação, o de Édson, que agrediu Élton (contra o Santos), será terça-feira. O STJD também vai julgar Gustavo Nery por agressão a Rafael Sóbis.