“Resumo de gala.” “O melhor vôlei do mundo.” As duas frases representam a empolgação que cerca a Copa Brasil de Vôlei Feminino, que começa hoje, no ginásio do Círculo Militar do Paraná, em Curitiba – às 18h30, jogam Finasa/Osasco e São Caetano/Blausiegel; e logo depois tem Rexona/Ades x Brasil Telecom.

A animação na apresentação oficial do evento foi tão grande que motivou o secretário municipal de Esporte e Lazer, Neivo Beraldin, a confirmar que Curitiba pode receber de novo uma equipe da Superliga.

O secretário não escondeu que a Prefeitura está negociando com várias empresas o retorno de Curitiba ao principal campeonato brasileiro de vôlei. “Há algumas conversações em andamento, e nós estamos buscando um patrocinador para nos ajudar nessa empreitada”, afirmou Beraldin.

“Queremos concretizar uma parceria já para o ano que vem. Queremos ter aqui uma equipe de ponta”, completou. Não há definição se será um time masculino ou feminino.

As meninas, neste momento, estão na moda. Oito medalhistas de ouro nos Jogos Olímpicos de Pequim estavam ontem na apresentação da Copa Brasil (apenas Fofão, com compromissos em São Paulo, não apareceu, mas chegou a Curitiba no final da tarde de ontem).

Mari, Sheil-la, Carol Albuquerque, Paula Pequeno, Thaísa, Sassá, Fabi e Fabiana são as grandes atrações da competição, que pela primeira vez desde a conquista do título olímpico reúne as jogadoras atuando por seus clubes. “É um evento especial, porque agora estaremos umas contra as outras”, afirmou Paula, que atua no Osasco.

Paula, como uma “porta-voz” das companheiras, garantiu que a motivação para a Copa Brasil é grande. “Quando a gente entra em quadra, quer ganhar sempre. Para nossa equipe é importante vencer este torneio, até porque estamos enfrentando adversários diretos na Superliga”, comentou a atacante.

A Copa Brasil, fosse feita uma comparação com o futebol, é um “torneio início” para a Superliga de vôlei feminino. As partidas de hoje e de amanhã serão disputadas em melhor de três sets (quem vencer dois, leva; se houver a necessidade do terceiro, será um tie-break).

Passadas as três rodadas – uma rodada hoje e as outras duas amanhã, com jogos de manhã e à noite -, saem os finalistas, que aí sim jogam uma melhor de cinco sets, às 12h de domingo.

E além de jogar e fazer o “aquecimento” da temporada 2008/09, as jogadoras e os técnicos também entraram na campanha pela volta de Curitiba para a Superliga. “Aqui é o berço de uma grande estrutura, e a gente sabe que sempre vai ter uma boa recepção”, disse Paula.

“Estamos na torcida para que tenha uma equipe aqui”, confirmou Luizomar de Moura, técnico do Osasco. “Eu escolhi a cidade para morar com meu marido e meu filho. Eu ficaria muito feliz se Curitiba voltasse a ter um time”, finalizou Elizângela, ex-seleção brasileira e hoje no Brasil Telecom.

Serviço

Os ingressos custam R$ 15,00 e R$ 7,50, no caso da meia-entrada para estudantes (com carteira) e para maiores de 65 anos. A compra de ingressos pode ser feita pelo Disk Ingressos (41-3315-0808), ou nos quiosques dos shoppings Mueller e Curitiba. Durante a competição, as bilheterias do Círculo Militar do Paraná também venderão bilhetes.