Em sua estreia em um jogo de Copa do Mundo, Tite demonstrou tensão na Arena Rostov, que impediu emoções, sem espaço sequer para vibração no primeiro gol do Brasil na Rússia.

No empate da Suíça, no segundo tempo, também permaneceu contido -a partida terminou 1 a 1.

Do gramado, o técnico orientou pressão na marcação, cobrou mais troca de passes na saída de bola e pediu para seus jogadores abrirem nas laterais, para aumentar o tamanho do campo.

Nos primeiros 45 minutos, conversou cerca de quinze vezes com seus auxiliares, gesticulou para dar instruções e bebeu água apenas uma vez.

Quando viu Philippe Coutinho marcar um golaço aos 20 minutos, se virou para o banco, mas não levantou as mãos. 

Ganhou um abraço de Cleber Xavier, seu homem de confiança e auxiliar há quase 18 anos, e nada mais.

O técnico também se conteve quando viu, ainda mais de perto, já que do lado do campo que estava, seu time se atrapalhar com a bola e se desesperar na área, aos 37 minutos da primeira etapa -Marcelo errou um passe no ataque e deu chance para o contra-ataque dos suíços.

O principal pedido do treinador nos 45 minutos iniciais foi para Danilo e Willian, que estava mais perto, abrirem mais nas laterais, aumentando o tamanho do campo para jogo.

Mas os momentos mais tensos de Tite foram no segundo tempo, após empate da Suíça, que saiu logo aos cinco minutos. 

Na hora que a rede balançou, o treinador apenas tirou sua mão do rosto e começou a fazer gestos para sua equipe voltar e dar a saída de bola novamente, de forma calma.

Tomou água e se afastou alguns minutos do campo, ficando mais perto dos auxiliares, até decidirem pela primeira substituição: Fernandinho foi chamado para entrar no lugar de Casemiro, que já tinha tomado cartão amarelo.

Inquieto, mudou a posição das mãos diversas vezes, alternando entre braços cruzados, mão no queixo e braços para trás.

Tite também esboçou poucas reações no final do segundo tempo, quando a seleção brasileira conseguiu chegar com perigo mais vezes e quase conseguiu fazer o segundo gol com Renato Augusto uma vez e Miranda em outra.

A expressão que não conseguiu esconder, no entanto, foi ao término do jogo, claramente frustrado com o empate da estreia.