SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) – O atacante Didier Drogba, ídolo da Costa do Marfim e do Campeonato Inglês, declarou que sente admiração e orgulho pelo centroavante da seleção da Bélgica Romelu Lukaku.

O marfinense contou que conheceu o jogador quando este foi contratado pelo Chelsea e que se tornou uma espécie de tutor do belga.

“Ele é mais do que do que um bom amigo, ele é uma criança que eu amo, é como meu irmão mais novo, alguém que eu sempre tentei ajudar”, disse o atacante, em depoimento à emissora britânica BBC, publicado na segunda-feira (2), antes da vitória por 3 a 2 da Bélgica sobre o Japão, pelas oitavas da Copa do Mundo.

Drogba, que está comentando o Mundial na televisão do Reino Unido, afirmou que conhece Lukaku desde 2011, quando o belga tinha 18 anos, no início da carreira, e se transferiu para o Chelsea, onde ambos trocaram experiências. “Eu queria passar para ele meus conselhos e meus conhecimentos do clube.”

Apesar de os dois nunca terem atuado juntos, o marfinense falou que se surpreendeu com a dedicação e a forma física do belga nos treinamentos no time de Londres. Também declarou que o centroavante sempre mostrou vontade de continuar aprendendo.

“Eu sempre ouvi Romelu dizer que a determinação para vencer é a coisa mais importante que ele aprendeu comigo, e acho que isso é uma grande parte dele como jogador”, recordou Drogba.

Para o atacante, Lukaku é ao mesmo tempo esforçado e talentoso, e a prova disso, são os números dele até o momento na Copa: fez quatro gols, com cinco chutes, nas duas partidas em que marcou. “Eu chamaria atenção para o fato que, como um jogador, ele é um perfeccionista”, disse o marfinense.

Por tais motivos elencados, na opinião do craque ex-Chelsea, a Bélgica é uma das favoritas a vencer o Mundial. “Com Romelu neste nível, eles definitivamente têm uma chance”, apostou Drogba. “Quando eu vejo o que ele está fazendo nesta Copa do Mundo, eu fico muito orgulhoso”, acrescentou.

A seleção belga coloca à prova sua boa campanha contra o Brasil, pelas quartas de final, na sexta-feira (6), às 15h (horário de Brasília), na Arena Kazan.