A volta do Peru à Copa após 36 anos não terminou como os torcedores do país gostariam. Mesmo com a ajuda do árbitro de vídeo na marcação de um pênalti no final do primeiro tempo no são-paulino Cueva -que desperdiçou a cobrança-, a seleção sul-americana foi derrotada pela Dinamarca por 1 a 0 neste sábado (16), em Saransk, pelo Grupo C.

O gol dinamarquês foi marcado pelo atacante Poulsen, aos 13 minutos do segundo tempo.

O Peru, comandado pelo técnico argentino Ricardo Gareca, foi a campo com atacante Paolo Guerreiro entre os reservas. O jogador ficou de fora por não estar em suas melhores condições físicas. Ele atuou pouco no ano em razão de uma suspensão por doping em dezembro de 2017.

Sem sua principal estrela desde o início, a missão de conduzir o time a vitória foi do meia  Cueva. Ele se mexeu bem durante a primeira etapa e sofreu pênalti marcado pelo juiz Bakary Gassama, da Gâmbia, com o auxílio do sistema de árbitro de vídeo, mas desperdiçou a cobrança ao chutar por cima do gol.

É a segunda vez que uma partida do Mundial é paralisada para a consulta do vídeo -a primeira foi na manhã deste sábado, na vitória francesa por 2 a 1 sobre a Austrália, quando através da tecnologia o árbitro uruguaio Andrés Cunha assinalou pênalti em Griezmann, da França.

O castigo por ter desperdiçado a penalidade veio no segundo tempo, com o gol de Poulsen, da Dinamarca, aos 13 min.

O gol acordou a seleção do Peru, que começou a pressionar o adversário, principalmente em razão da entrada de Guerrero no lugar de Édison Flores. Logo no primeiro lance do atacante ele cabeceou e levou perigo ao gol de Schmeichel. Aos 39, de calcanhar, quase marcou um golaço.

O goleiro europeu, inclusive, foi o grande destaque da partida com defesas importantes que garantiram a vitória de sua equipe sobre a seleção peruana, que não perdia há 15 jogos, desde a derrota para o Brasil por 2 a 0 nas eliminatórias para a Copa, em novembro de 2016.

O Peru volta a campo na próxima quinta (21), ao meio dia, quando enfrenta a França. Já a Dinamarca pega a Austrália, no mesmo dia, às 9h.

Estádio: Arena Mordovia, em Saransk (Rússia)

Juiz: Bakary Gassama (Gâmbia)

Gol: Poulsen, aos 13min do 2º tempo

Cartões amarelos: Tapia (P); Delaney e Poulsen (D)

PERU

Gallese; Advíncula, Ramos, Rodríguez e Trauco; Tapia (Aquino) e Yotún; Carrillo, Cueva e Flores (Guerrero); Farfán. T.: Ricardo Gareca

DINAMARCA

Schmeichel; Dalsgaard, Kjaer, Christensen (Mathias Jorgensen) e Stryger Larsen; Kvist (Schöne) e Delaney; Poulsen, Eriksen e Sisto (Braithwaite); Nicolai Jorgensen. T.: Age Hareide