As negociações do Paraná com a prefeitura de Curitiba para a troca do terreno da Vila Capanema por uma arena multiuso com capacidade mínima para 30 mil pessoas na atual Vila Olímpica, do Boqueirão, seguem avançando consideravelmente.

Em plena semana de comemorações dos 25 anos de existência do clube, na próxima sexta-feira, o agendamento de uma nova reunião entre as partes renova as esperanças paranistas na conquista da sonhada Arena Boqueirão.

A assessoria de imprensa da prefeitura informou que espera agendar um encontro com a cúpula paranista até o Natal para tratar do assunto.

“Já foi feita uma avaliação do projeto de estádio oferecido pelo Paraná, assim como uma avaliação da área da Vila Capanema, realizada pelo setor de Patrimônio Histórico. Estamos apenas esperando uma avaliação da Câmara de Valores Imobiliários para poder marcar esta reunião. Após todas estas análises, poderemos saber se a continuidade do projeto é viável ou não”, diz a nota enviada pelo poder público.

Entusiasmo

A notícia foi recebida com entusiasmo pelo atual presidente do clube, Rubens Bohlen. Para o mandatário, a execução deste projeto pode representar um salto de qualidade na história da instituição. Um verdadeiro marco histórico, ressalta.

“Nós precisamos nos modernizar e, sem dúvidas, dando sequência ao projeto de construção de uma nova arena teríamos um salto de qualidade. Seria algo para a nossa torcida se sentir orgulhosa”, afirma Bohlen.

“Nosso torcedor espera algo grandioso. A Vila Capanema nos deu grandes glórias, mas temos de convir que é um estádio ultrapassado, que não oferece conforto e tem instalações acanhadas. Com certeza, com uma nova arena, nosso público subiria consideravelmente”, prossegue o presidente, falando do histórico estádio, sede da primeira Copa do Mundo no país, em 1950.

Proposta

A proposta em andamento é de que o governo federal, dono do espólio da extinta Rede Ferroviária Federal, proprietária original do terreno de 55,3 mil metros quadrados no bairro Jardim Botânico, doe a área à prefeitura para a construção de um complexo de prédios da administração municipal. Em troca, o Paraná seria indenizado pelo município com a construção de um estádio no terreno da Vila Olímpica do
Boqueirão.