O Brasil enfrenta contra o Uruguai, nesta sexta-feira, às 21h45, na Arena Pernambuco, pelas Eliminatórias da Copa do Mundo de 2018, em seu primeiro grande desafio em casa em um jogo oficial sob o comando de Dunga. O treinador, que reassumiu a seleção após a Copa de 2014, conquistou resultados expressivos em amistosos, mas ainda falta uma vitória contra um rival de peso em jogo que vale pontos.

Além do desafio de enfrentar um adversário poderoso, a vitória é importante para manter a receita de sucesso do treinador nas Eliminatórias. Dunga já disse algumas vezes que o segredo da classificação para a Copa é vencer em casa e tentar ganhar alguns pontos como visitante. O Uruguai soma 9 pontos, dois a mais que o Brasil. O desafio, porém, se torna superar a falta de treinamentos.

“Quando as coisas estão começando a engrenar, a gente fica 128 dias longe, cada um joga em um esquema tático diferente, com ideias e condicionamento físico diferentes. É uma preocupação e um desafio também. Esta saindo até uns cabelinhos brancos”, brincou o treinador, durante entrevista coletiva.

Desde que voltou para a seleção, após o Mundial de 2014, Dunga praticamente não conseguiu vencer os principais concorrentes em jogos oficiais. Teve apenas um resultado positivo, que foi a vitória por 2 a 0 sobre a Argentina, no Superclássico das Américas, quando os dois times atuaram somente com jogadores que atuam em seus países de origem.

O treinador conseguiu bons resultados em amistosos, mas está devendo contra grandes adversários. Perdeu para Colômbia (1 a 0) e Chile (2 a 0), ambos pelas Eliminatórias, e empatou com Paraguai (1 a 1, na Copa América) e Argentina (1 a 1, pelo qualificatório sul-americano).

“Em algumas partidas, o talento de um jogador pode decidir o jogo e, neste sentido, podemos ficar tranquilos porque temos jogadores de muita qualidade, que em dois minutos podem decidir”, afirmou Neymar.

Desta vez, Dunga não vai contar com o volante Elias, machucado, que sequer foi convocado. O restante do time é o mesmo que vinha atuando. “Em alguns momentos, o Fernandinho tem feito essa função (do Elias) no Manchester City e chegando como um homem surpresa”, explicou o treinador.

URUGUAI – A volta de Luis Suárez ao ataque após 21 meses de suspensão como punição por ter mordido Chiellini durante o Mundial é a principal arma do técnico Óscar Tabarez. O atacante passa por boa fase no Barcelona. Tábarez conta com a volta de Luis Suárez, mas enfrenta problemas. Godín, Giménez e Velázquez, machucados, não jogam nesta sexta.