A visita da Taça Fifa ao município de Rio Negro (divisa dos estados do Paraná e Santa Catarina), foi palco de decepção e protestos do público local. A visita, que seria de uma hora (entre 14h30 e 15h30 de ontem), durou apenas meia hora. Como nem todos puderam ver de perto o troféu, em virtude do pouco tempo de permanência do mesmo no estádio municipal Ervino Metzger, a visita acabou em confusão. “Nos avisaram que o troféu ficaria uma hora. Mas chegaram atrasados e saíram do local adiantados”, protestou o presidente da Liga de Rio Negro, Olegário Biavatti, afirmando à Tribuna que irá pedir uma nova visita do troféu à cidade, para compensar a frustração causada a todos que não puderam ver a taça ontem.

Segundo as pessoas que estiveram no local, a saída antecipada foi uma exigência do piloto do helicóptero que transportou a Taça Fifa para a Lapa. A falta de consideração dos organizadores gerou até mesmo um ríspido bate-boca entre a comitiva que transportava a taça e pessoas que chegaram dentro do horário previsto mas não puderam vê-la pelo pouco tempo de permanência da mesma.