A Confederação Asiática de Futebol (AFC, na sigla em inglês) pediu nesta terça-feira para a Austrália aumentar o esquema de segurança na Copa da Ásia, marcada para ser disputada em janeiro de 2015, no dia seguinte a um sequestro em um café de Sydney, que deixou três mortos.

A entidade solicitou aos organizadores para que reforcem a segurança em hotéis e forneçam escolta policial para treinamentos e jogos durante o torneio, que será realizado em cinco cidades australianas. “A confederação manifestou sérias preocupações sobre a segurança das equipes, da imprensa e dos torcedores”, disse a AFC em um comunicado.

O pedido foi realizado depois que um atirador fez 17 reféns em um café de Sydney durante 16 horas, em um cerco que terminou com uma ação policial e troca de tiros. O sequestrador e dois reféns foram mortos.

Dezesseis seleções vão jogar na Copa da Ásia entre os dias 9 e 31 de janeiro. Sydney é uma das cinco cidades-sede do torneio, juntamente com Newcastle, Brisbane, Camberra e Melbourne.

O secretário-geral da AFC, Alex Soosay, disse que a confederação “está preocupada

sobre os eventos em Sydney” e que “não se pode colocar em risco a segurança dos jogadores, torcedores e da imprensa nos jogos”. “A Austrália sediou com sucesso muitos eventos de prestígio no passado, mas os desenvolvimentos recentes não pode ser encarados de modo leve”, alerou o dirigente.